Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Preços de vendas residenciais sobem mais que inflação em maio, diz pesquisa

    Índice FipeZAP de Venda Residencial mostra avanço de 0,74%, enquanto prévia de inflação teve alta de 0,44% no mês

    A alta foi puxada principalmente pelos preços de imóveis com um dormitório
    A alta foi puxada principalmente pelos preços de imóveis com um dormitório Imagens cedidas pela itatiaia

    Marien Ramosda CNN* São Paulo

    Os preços das vendas de imóveis residenciais aumentaram 0,74% em maio, superando o resultado do IPCA-15 — considerado a prévia da inflação — de 0,44% no mês, indicou o Índice FipeZAP de Venda Residencial.

    No mesmo período, o IGP-M/FGV exibiu uma inflação mensal de 0,89%.

    A pesquisa acompanha a variação do preço médio de apartamentos prontos em 50 cidades brasileiras, com base em anúncios veiculados na Internet. No mês anterior, a variação foi de 0,66% para cima.

    A alta foi puxada pelos preços de imóveis com um dormitório, no valor médio de R$ 10.593/m². Foram 47 cidades que apresentaram alta nos preços residenciais do total monitorado, desembolsando em média R$ 8.967/m² para adquirir um imóvel.

    A lista é encabeçada por Curitiba, com avanço de 1,88%, seguido de um aumento de 1,47% em Goiânia e de 1,27% em Maceió.

    Mas, a cidade mais cara para se comprar uma casa ou um apartamento é Balneário Camboriú (SC), pelo preço médio de R$ 13.145/m², além de Itapema (SC) e Vitória (ES), no valor de R$ 2.841/m² e R$ 11.312/m², respectivamente.

    No acumulado em 2024 até maio, o Índice FipeZAP registrou uma valorização de 2,93%, resultado que se manteve acima da variação acumulada dos preços da economia, segundo a pesquisa.

    Já no acumulado dos 12 meses atingiu 6,07%, acompanhado por aumento em todas as 50 cidades que integram o cálculo, enquanto o acumulado do IPCA, considerando o IPCA-15 no último mês, foi de 3,91%.

    *Sob supervisão de Gabriel Bosa