Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    First Republic garante resgate de US$ 30 bilhões de grandes bancos

    Grupo com JPMorgan Chase, Bank of America, Wells Fargo, Citigroup e Truist afirmou que “bancos regionais, médios e pequenos são essenciais para a saúde e o funcionamento de nosso sistema financeiro”

    Matt EganAllison MorrowDavid Goldmanda CNN

    O First Republic Bank, que enfrenta uma crise na confiança de investidores e clientes, deve receber US$ 30 bilhões de um grupo dos maiores bancos dos Estados Unidos.

    “Esta demonstração de apoio de um grupo de grandes bancos é muito bem-vinda e demonstra a resiliência do sistema bancário”, disse o Departamento do Tesouro em comunicado na quinta-feira (16).

    O grupo dos principais bancos incluem JPMorgan Chase, Bank of America, Wells Fargo, Citigroup e Truist.

    A infusão de US$ 30 bilhões dará ao credor de São Francisco o dinheiro tão necessário para atender aos saques dos clientes e reforçar a confiança no sistema bancário dos EUA durante um momento tumultuado para os credores.

    Um porta-voz do First Republic Bank se recusou a comentar.

    Em comunicado , os bancos disseram que sua ação “reflete sua confiança na First Republic Bank e em bancos de todos os tamanhos”, acrescentando que “bancos regionais, médios e pequenos são essenciais para a saúde e o funcionamento de nosso sistema financeiro”.

    Mercados voláteis devido a problemas de liquidez

    As ações da First Republic, que foram paradas várias vezes devido à volatilidade na quinta-feira, encerraram o dia em alta de mais de 10%.

    Os problemas do banco enfatizaram as contínuas preocupações com o sistema bancário após o colapso do Silicon Valley Bank e do Signature Bank.

    Tanto a Fitch Ratings quanto a S&P Global Ratings rebaixaram a classificação de crédito do First Republic Bank na quarta-feira devido a preocupações de que os depositantes possam sacar seu dinheiro.

    Muitos bancos regionais, incluindo o First Republic, têm grandes quantias de depósitos não segurados acima do limite FDIC de US$ 250.000. Embora não esteja perto da enorme porcentagem de depósitos não segurados do SVB (94% de seu total), a First Republic tem consideráveis ​​68% do total de depósitos não segurados, de acordo com a S&P Global.

    Isso levou muitos clientes a sair do banco e colocar seu dinheiro em outro lugar, criando um problema para o First Republic: ele precisa pedir dinheiro emprestado ou vender ativos para pagar os depósitos em dinheiro aos clientes.

    Para ganhar dinheiro, os bancos usam uma parte dos depósitos dos clientes para conceder empréstimos a outros clientes. Mas a First Republic tem uma relação passivo-depósito incomumente grande de 111%, diz a S&P Global. Isso significa que o banco emprestou mais dinheiro do que em depósitos de clientes, tornando-se uma aposta particularmente arriscada para os investidores.

    Yellen organiza uma reunião silenciosa

    A secretária do Tesouro, Janet Yellen, se reuniu na quinta-feira em particular em Washington com o CEO do JPMorgan, Jamie Dimon, antes que 11 bancos concordassem em depositar US$ 30 bilhões no First Republic Bank para estabilizar o credor instável, segundo duas pessoas familiarizadas com o assunto.

    A reunião serviu como ponto culminante do que havia sido uma série de conversas nos últimos dois dias entre Yellen e outras autoridades americanas e líderes de alguns dos maiores bancos do país, enquanto buscavam uma linha de vida do setor privado para o banco californiano danificado.

    Yellen havia conduzido o esforço do lado do governo, enquanto Dimon liderou o esforço para organizar os executivos do banco que acabariam por apoiar a dramática infusão de depósitos.

    Yellen concebeu pela primeira vez a ideia de os maiores bancos dos EUA se unirem para direcionar depósitos para a First Republic, de acordo com uma fonte separada familiarizada com o assunto. A mudança foi considerada crítica para estabilizar a base de depósitos do banco – mas também um sinal crítico para os mercados financeiros sobre o banco e o sistema financeiro dos EUA.

    O Federal Reserve criou um sistema de empréstimos projetado para evitar que os bancos regionais falissem após o colapso do SVB. A facilidade permitirá que os bancos deem ao Fed seus títulos do Tesouro como garantia para empréstimos de um ano. Em troca, o Fed dará aos bancos o valor que os bancos pagaram pelos títulos do Tesouro, que caíram no ano passado quando o Fed aumentou as taxas de juros.

    Essa intervenção federal extraordinária parece ter sido insuficiente para manter os investidores satisfeitos.

    O First Republic anunciou no domingo um acordo com o JPMorgan para obter acesso rápido a dinheiro, se necessário, e o banco disse que tinha US$ 70 bilhões em ativos não utilizados que poderia usar rapidamente para pagar saques de clientes, se necessário.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original