Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ibovespa fecha em queda com IPCA-15 e cenário externo em foco; dólar recua a R$ 5,05

    Resultados positivos de big techs americanas afastam parte do pessimismo dos investidores globais

    Na véspera, o dólar teve alta de 0,47%, a R$ 5,063 na venda; Ibovespa retraiu 0,70%, aos 103.220 pontos
    Na véspera, o dólar teve alta de 0,47%, a R$ 5,063 na venda; Ibovespa retraiu 0,70%, aos 103.220 pontos Cris Faga/NurPhoto via Getty Images

    Da CNN

    O Ibovespa e o dólar fecharam em queda nesta quarta-feira (26), com investidores digerindo os últimos dados do IPCA-15 de abril, divulgados nesta manhã pelo IBGE, e de olho na cena externa após resultados trimestrais melhores que o esperado de big techs dos EUA.

    O principal indicador da bolsa brasileira encerrou a sessão com recuo de 0,88%, aos 102.312 pontos, enquanto a moeda americana caiu 0,10%, cotada a R$ 5,058 na venda.

    O resultado do Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15, considerado a prévia da inflação, esteve na pauta do dia dos investidores nesta quarta. Segundo dados do IBGE, o indicador subiu 0,57% em abril, desacelerando após alta de 0,69% em março.

    Ao longo de 2023, o IPCA-15 acumula alta de 2,59%, e, em 12 meses, de 4,16% — valor abaixo dos 5,36% nos 12 meses imediatamente anteriores. Todos os nove grupos pesquisados registraram inflação no mês de abril, em especial Transportes, que, puxado pelos preços dos combustíveis, avançou 1,5%.

    A prévia da inflação é monitorada de perto pelo mercado, por indicar, em uma periodicidade diferente do IPCA tradicional, como os preços têm se comportado no país. A taxa inflacionária é um dos principais termômetros para o Banco Central (BC) tomar decisões de política monetária, notadamente a taxa Selic.

    Outro tema de destaque nesta quarta foi a viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Europa. Hoje, ele se encontrou com o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, em Madri, e três acordos foram assinados entre os países nas áreas de educação, trabalho, ciência e tecnologia.

    De acordo com o analista da CNN, Lourival Sant’Anna, o mandatário espanhol vê a parceria com o Brasil como uma das mais importantes na esfera global e deseja uma relação “cada vez mais estratégica” entre a União Europeia e o Mercosul.

    Já no exterior, os balanços financeiros da Microsoft e da Alphabet, controladora do Google, trouxeram um alívio bem-vindo, afastando, em partes, o pessimismo quanto à economia norte-americana. Os dados foram apresentados na véspera.

    Superando expectativas, a empresa de Bill Gates teve lucro líquido de US$ 18,3 bilhões, um avanço de 9% em relação ao mesmo período de 2022.

    Já a Alphabet teve lucro líquido de US$ 15,05 bilhões no primeiro trimestre, ante US$ 16,436 bilhões no ano passado. Mesmo com o recuo, o valor superou a previsão de analistas, ajudando a estimular o apetite por risco nas bolsas dos EUA.

    Na véspera, o dólar teve alta de 0,47%, a R$ 5,063 na venda. Já o Ibovespa retraiu 0,70%, aos 103.220 pontos.

    Publicado por Tamara Nassif e Gabriel Bosa. Com informações da Reuters.