Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lamborghini lança seu 1º modelo esportivo de luxo híbrido; conheça

    Montadora italiana ainda não anunciou o preço do Revuelto, mas todos os novos modelos híbridos plug-in custarão significativamente mais do que os modelos que substituem, disse o CEO da empresa

    Lamborghini Revuelto é um híbrido plug-in e, embora ainda tenha um motor V12 a gasolina, também possui três motores elétricos
    Lamborghini Revuelto é um híbrido plug-in e, embora ainda tenha um motor V12 a gasolina, também possui três motores elétricos Divulgação/ Lamborghini

    Peter Valdes-Dapenada CNN

    Fechando meio século de carros V12 puramente movidos a gasolina desde os primeiros modelos da marca, o designer italiano de carros esportivos de luxo Lamborghini revelou seu primeiro supercarro com uma “tomada”.

    O Lamborghini Revuelto é um híbrido plug-in e, embora ainda tenha um motor V12 a gasolina, também possui três motores elétricos. Juntos – o nome espanhol do carro significa “embaralhado” – os dois sistemas podem produzir um total de 1.001 cavalos de potência, de acordo com a montadora.

    O carro, cujo preço ainda não foi revelado, oferecerá sensações de direção que variam de alto e violento a suave e silencioso. Há um menu de 13 modos de direção diferentes.

    A condução em baixa velocidade com tração dianteira será totalmente elétrica, enquanto a condução agressiva em alta potência empregará toda a potência disponível do motor V12 e dos motores elétricos.

    A montadora, fundada em Sant’Agata Bolognese, na Itália, em 1963 e ainda sediada lá, não está descansando: tudo neste carro é novo, incluindo o motor a gasolina que foi desenvolvido especificamente para este novo modelo, disse a Lamborghini em seu anúncio.

    / Divulgação/ Lamborghini

    Até mesmo a orientação do motor dentro do carro é diferente. Nos modelos Lamborghini V12 anteriores, começando com o Countach, a potência do motor era enviada para a frente dos carros e a transmissão ficava entre os dois assentos.

    A partir daí, a potência do motor foi redirecionada por meio de eixos de transmissão giratórios para as rodas traseiras ou, em muitos modelos mais novos, para as quatro rodas.

    No Revuelto, o motor aponta para trás para dar espaço às baterias. Esse arranjo incomum resolve um quebra-cabeça: permitir que o carro, apesar da adição de baterias pesadas, mantenha a distribuição de peso ideal com 44% do peso do carro nas rodas dianteiras e 56% nas traseiras.

    A potência do motor a gasolina, juntamente com a potência de um motor elétrico, vai apenas para as rodas traseiras do Revuelto por meio de uma transmissão de oito marchas.

    Mais dois motores elétricos alimentam cada uma das rodas dianteiras do carro, proporcionando tração nas quatro rodas. Os dois motores independentes das rodas dianteiras também permitem a “vetorização de torque”, com diferentes quantidades de potência sendo enviadas para cada roda dianteira conforme necessário para curvas e tração ideais.

    As baterias do Reveulto podem ser carregadas por meio de um plugue, como um carro elétrico, proporcionando uma certa quantidade de direção puramente elétrica. No entanto, a Lamborghini não disse quanto tempo o carro poderia rodar apenas com bateria.

    Assim que as baterias não tiverem mais energia suficiente para conduzir o carro apenas com energia elétrica, ele funcionará como um híbrido padrão, alternando entre energia elétrica e gasolina – ou uma combinação das duas – conforme necessário.

    As baterias também podem ser recarregadas ao frear ou tirando alguma energia do motor a gasolina às vezes.

    Para economizar peso, a carroceria do carro é feita em grande parte de fibra de carbono, embora as estruturas traseiras sejam feitas de ligas de alumínio. O novo motor V12 também é um pouco mais leve – 37,5 libras – do que o motor do supercarro Aventador que está substituindo.

    O substituto plug-in para outro supercarro mais barato da Lamborghini, o Huracán com motor V10, será revelado mais tarde. O SUV da Lamborghini, o Urus, também se tornará um híbrido plug-in, mas, ao contrário dos supercarros, não será substituído por um modo totalmente novo.

    A Lamborghini ainda não anunciou o preço do Revuelto, mas todos esses novos modelos híbridos plug-in custarão significativamente mais do que os modelos que substituem, disse o CEO Stephan Winkelmann.

    Os preços do Lamborghini Aventador, último modelo V12 da marca, começaram em torno de meio milhão de dólares.

    / Divulgação/ Lamborghini

    Assim que o V12 Revuelto e o substituto do V10 Huracan entrarem em produção, eles serão construídos na mesma linha de montagem na sede da Lamborghini, disse Winkelmann. Hoje, esses dois modelos são construídos em linhas de produção separadas dentro do mesmo prédio da fábrica.

    Os novos supercarros também compartilharão mais peças entre si do que hoje. Ainda assim, o compartilhamento de peças e linhas de produção fará pouco para compensar o aumento do custo da mudança para a energia híbrida plug-in, disse ele.

    O Urus SUV, que é produzido em volumes muito maiores do que os supercarros, continuará a ser construído em uma fábrica separada.

    O espaço liberado pela colocação dos supercarros híbridos plug-in em uma única linha de montagem pode ser usado para construir o próximo novo modelo da Lamborghini, um carro totalmente elétrico que deve ser lançado em 2028, disse WInkelmann. Esse modelo será um carro de quatro lugares e não um supercarro tradicional.

    Dada a tecnologia de bateria atual, um supercarro Lamborghini elétrico simplesmente não é possível, disse Winkelmann, porque as baterias são simplesmente muito pesadas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original