Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula diz que Prates tem “cabeça muito fértil”, após chefe da Petrobras falar em abertura de unidade no Oriente Médio

    Na COP28, em Dubai. presidente brasileiro afirma que não foi informado sobre planos para a estatal

    Américo MartinsMathias Broteroda CNN

    Enviados especiais a Dubai, Emirados Árabes Unidos

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou neste domingo (3) que desconhece a intenção de Jean Paul Prates, presidente da Petrobras, em estudar a possibilidade de abrir uma sucursal no Oriente Médio. Lula concedeu entrevista a jornalistas, após sua participação na COP28, em Dubai.

    “Você deve fazer a pergunta para o Jean Paul Prates. Eu não fui informado que a gente vai criar uma Petrobras aqui”, disse Lula.

    “Como a cabeça dele é muito fértil e ele pensa na velocidade de Fórmula 1, e eu funciono numa velocidade de Volkswagen, preciso aprender o que é isso que ele vai fazer. Se a Petrobras tem algum investimento para fazer aqui, eu não sei no quê”, afirmou o presidente brasileiro em coletiva.

    Veja também: Brasil deve ingressar na Opep+ como observador, diz Prates

    De acordo com uma reportagem da Bloomberg News, o presidente da Petrobras afirmou, por meio de uma mensagem, que a empresa iniciará estudos para avaliar a abertura de uma unidade da Petrobras no Oriente Médio, após o anúncio de que o Brasil irá aderir à Opep+.

    Ao Valor Econômico, Prates disse que a subsidiária seria chamada de “Petrobras Arábia”. O presidente da Petrobras integra a comitiva de Lula, que viajou para conferência do clima da ONU.

    Discursos diferentes

    A discussão sobre a possibilidade de a Petrobras abrir uma unidade no Golfo Arábico acontece enquanto o governo brasileiro tenta se colocar como exemplo na transição energética limpa.

    Ao mesmo tempo, o presidente Lula confirmou que o país irá participar da Opep+, um subgrupo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, mas que não têm poder de voto.

    Durante a coletiva de imprensa, Lula disse que a Petrobras não vai deixar de prospectar petróleo. “É importante lembrar isso, porque o combustível fóssil ainda vai funcionar durante muito tempo na economia mundial. Enquanto ele funcionar, nós vamos conseguir pegar petróleo, vamos melhorar a qualidade da gasolina.”

    Lula ainda disse que, em meio ao processo de transição energética, a Petrobras não deve se limitar apenas a petróleo. “A Petrobras, enquanto empresa, ela vai ter que fazer o que precisar fazer para se transformar numa grande empresa e ajudar o Brasil crescer.”

    “Mas, ao mesmo tempo, a Petrobras vai se transformar numa empresa não de petróleo apenas. Numa empresa que vai cuidar da energia como um todo”, disse o petista.

    Constrangimento

    Em caráter reservado, aliados de Lula consideraram o anúncio feito pelo presidente Petrobras como desrespeitoso com o presidente brasileiro. Uma fonte afirmou que o tema deveria ter sido discutido anteriormente e que Lula deveria ter sido avisado.

    Além disso, segundo foi apurado, o tema foge da lógica de trazer empregos para o Brasil.