Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após meses de alta, preço dos ovos começa a cair nos EUA; entenda

    Declínio está acontecendo devido a uma reversão das tendências de oferta e demanda que causaram o aumento dos preços ano passado

    Embora a situação melhorada da gripe aviária tenha aumentado a oferta de ovos, a demanda do consumidor também está diminuindo
    Embora a situação melhorada da gripe aviária tenha aumentado a oferta de ovos, a demanda do consumidor também está diminuindo Louis Hansel/Unsplash

    Danielle Wiener-Bronnerda CNN em Nova York

    Durante meses e meses, o preço dos ovos nos Estados Unidos disparou. Agora, ele está caindo significativamente. Na semana passada, os ovos custavam apenas US$ 0,94 a dúzia no mercado atacadista, segundo a Urner Barry, uma agência independente de relatórios de preços.

    É uma queda acentuada, de US$ 5,46 por caixa há apenas seis meses. No varejo, os preços estão bem acima de US$ 1 por caixa, embora também estejam caindo.

    O declínio está acontecendo devido a uma reversão das tendências de oferta e demanda que causaram o aumento dos preços em primeiro lugar.

    No ano passado, a gripe aviária mortal eliminou um número significativo de galinhas poedeiras, reduzindo a oferta de ovos. Além disso, os agricultores tiveram que lidar com custos inflados de ração e combustível.

    A Cal-Maine Foods, a maior produtora de ovos dos EUA, registrou crescimento de lucro de mais de 700% no trimestre encerrado em 25 de fevereiro devido aos preços mais altos dos ovos.

    Alguns legisladores dos EUA, como a senadora Elizabeth Warren, pediram mais clareza sobre por que os preços subiram tanto, levantando preocupações sobre uma possível manipulação de preços.

    Mas agora a oferta voltou aos trilhos: embora a indústria se prepare para mais casos de gripe aviária este ano, o vírus mortal parece estar sob controle. Enquanto isso, a demanda não acompanhou o ritmo.

    A queda dos preços no atacado começou no final de março, de acordo com Karyn Rispoli, analista sênior de mercado de ovos da Urner Barry. Os preços atingiram mínimas anuais no início de maio e permaneceram estáveis ​​desde então, disse ela.

    “Enquanto o mercado de ovos em 2022 foi dominado pela gripe aviária, o mercado deste ano foi dominado por sua ausência”, disse Rispoli à CNN.

    No início de dezembro, havia cerca de 308 milhões de galinhas pondo ovos para consumo, ante aproximadamente 328 milhões em dezembro de 2021, segundo o Departamento de Agricultura dos EUA. Mas o número vem crescendo desde então: em abril, havia 314 milhões de galinhas poedeiras, conforme o USDA.

    Ovos? Nesta economia?

    Embora a situação melhorada da gripe aviária tenha aumentado a oferta de ovos, a demanda do consumidor também está diminuindo.

    Isso porque os compradores responderam aos altos preços dos ovos comprando menos. Quando os preços dispararam, “todos e seus irmãos tiveram uma história sobre o que os preços dos ovos estavam fazendo”, disse Amy Smith, vice-presidente da Advanced Economic Solutions, uma empresa de consultoria.

    Os ovos se tornaram “o garoto-propaganda do que estava acontecendo com a inflação”, acrescentou Smith.

    Nas quatro semanas encerradas em 22 de abril, as vendas unitárias de ovos no varejo dos EUA caíram 4% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo o NIQ, que acompanha as vendas no varejo. Ainda assim, as vendas de ovos permaneceram estáveis ​​no geral: os dados do NIQ mostram que as vendas unitárias permaneceram praticamente estáveis ​​no ano até abril, apesar do aumento dos preços.

    Manchetes à parte, a demanda dos compradores por ovos geralmente cai no final da primavera nos EUA, dizem os especialistas.

    “Esta é a época do ano em que a demanda esfria um pouco”, disse Brian Earnest, economista-chefe de proteína animal do CoBank.

    A demanda por ovos geralmente aumenta nas férias de inverno – quando as pessoas cozinham e tomam café da manhã em casa – e, embora desacelere no primeiro trimestre, geralmente permanece relativamente forte. Não é assim este ano.

    “Os compradores estão preocupados com o orçamento nessa época”, disse ele, “então, normalmente, eles provavelmente estão colocando mais ovos na cesta do que normalmente. Mas se você tem um ambiente de preços altos, eles não estão comprando demais.”

    A demanda de ovos provavelmente não aumentará novamente por alguns meses. Depois da Páscoa e do Dia das Mães, a demanda costuma cair até a volta às aulas.

    “Os preços de atacado são inteiramente influenciados pelas forças do mercado; eles não são definidos pelos produtores de ovos”, disse Emily Metz, presidente e CEO do American Egg Board, um grupo financiado por produtores que se dedica a aumentar a demanda por ovos nos Estados Unidos.

    Preços dos ovos cairão no supermercado?

    Os preços no atacado estão caindo, mas isso não significa que os consumidores conseguirão um bom negócio. Os preços dos ovos no varejo vêm caindo em um ritmo mais moderado.

    De março a abril, os preços dos ovos caíram 1,5% ajustados pelas oscilações sazonais, de acordo com dados recentes do Bureau of Labor Statistics. Em uma base anual, os preços continuam elevados: no ano até abril, os preços dos ovos foram 21,4% mais altos.

    Os preços de atacado são tipicamente mais voláteis do que os preços de varejo. Isso porque os supermercados e mercearias estabelecem os preços dos ovos no varejo e não querem que os clientes se assustem com as oscilações violentas. Portanto, os preços no supermercado não seguem imediatamente as tendências do atacado.

    “Só porque os preços no atacado caíram, isso não significa necessariamente que os varejistas vão baixar seus preços”, disse Earnest. “Portanto, o consumidor ainda está sujeito a um preço mais alto. E vai demorar um pouco para isso ser abalado.”

    Smith, da Advanced Economic Solutions, espera que os preços dos alimentos “caiam”.

    Os varejistas, observou ela, podem estar prendendo a respiração por mais uma rodada de interrupções nos ovos.

    “Antes de descontar completamente algo”, disse ela, “eles vão se certificar de que nada vai perturbar o mercado de forma alguma”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original