Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Argentina formaliza pedido de adesão ao Banco dos Brics

    Presidente Alberto Fernández entregou carta à Dilma Rousseff nesta terça-feira (11), durante encontro em Xangai

    O presidente da Argentina, Alberto Fernández, durante encontro com Dilma Rousseff, em Xangai
    O presidente da Argentina, Alberto Fernández, durante encontro com Dilma Rousseff, em Xangai Divulgação/Governo da Argentina

    Amanda Sampaioda CNN São Paulo

    O presidente da Argentina, Alberto Fernández, se reuniu nesta terça-feira (17) com a presidente do Novo Banco do Desenvolvimento (NDB), Dilma Rousseff, em Xangai, na China, para oficializar o pedido de adesão do país à instituição.

    O movimento ocorre a apenas cinco dias da eleição presidencial no país.

    Segundo comunicado oficial da Casa Rosada, durante o encontro, Fernández afirmou que a entrada da Argentina na instituição representa “uma oportunidade única de abertura de novos mercados, de consolidar os existentes, de promover fluxos de investimento, aumentar as exportações e desenvolver a aplicação de novas e melhores tecnologias”.

    Ele acrescentou que o espaço é necessário para fortalecer a agenda do chamado Sul Global.

    Durante a reunião, Fernández entregou uma carta formal à Dilma Rousseff solicitando a entrada do país do NDB. O pedido ainda será avaliado pelo conselho de administração da instituição.

    O presidente da Argentina comemorou o encontro em uma postagem na rede social X, antigo Twitter.

    Em agosto deste ano, os líderes dos Brics convidaram oficialmente Arábia Saudita, Argentina, Egito, Emirados Árabes, Etiópia e Irã para serem membros plenos do bloco de grandes países em desenvolvimento.

    A escolha dos novos membros atendeu a critérios definidos pelos países originários para a expansão do bloco como comprometimento com reformas na estrutura de governança global, em especial do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), e equilíbrio regional.

    Veja também – Carros brasileiros se acumulam em portos da Argentina após barreira na importação