Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Assinatura da Amazon Prime fica mais cara em maio

    Planos mensal e anual sofrerão reajuste; para quem já possui conta na plataforma, a mudança ocorrerá apenas em 24 de junho

    Companhia tem mais de  200 milhões de membros Prime no mundo
    Companhia tem mais de  200 milhões de membros Prime no mundo Divulgação/Amazon

    Artur Nicocelido CNN Brasil Business em São Paulo

    A plataforma de streaming da Amazon, o Amazon Prime, ficará mais caro para os brasileiros a partir do dia 20 de maio, informou a companhia nesta terça-feira (3). O pacote mensal, que era oferecido por R$ 9,90, para para R$ 14,90 – alta de 50%. Enquanto a opção anual sairá de R$ 89 para R$ 119, aumento de 33,7%.

    Para as pessoas que já possuem conta na plataforma, a mudança ocorrerá apenas em 24 de junho. A gigante de tecnologia informou que o aumento dos preços foi necessário devido à expansão dos benefícios e o aumento de custos operacionais gerais.

     

    “A Amazon continua a investir no Amazon Prime e, nos últimos anos, adicionamos milhões de produtos disponíveis ao programa, todos com frete rápido, grátis e ilimitado, sem valor mínimo de compra; trouxemos ofertas e descontos exclusivos, além de mais entretenimento digital de alta qualidade, incluindo filmes, séries, músicas, jogos e eBooks”, destacou a companhia também sobre os motivos para o aumento do valor da assinatura.

    Este é o primeiro aumento no custo da plataforma, desde que o Amazon Prime estreou no Brasil, em 10 de setembro de 2019.

    O reajuste não ocorre apenas no Brasil. A companhia aumentou o preço de suas assinaturas Prime anuais de US$ 119 para US$ 139 por ano nos Estados Unidos. E o custo da assinatura mensal também aumentou de US$ 12,99 para US$ 14,99.

    À época, a Amazon disse que estava aumentando o preço por causa dos “benefícios expandidos da associação Prime”, como conteúdo Prime Video e o envio gratuito de alguns produtos no mesmo dia da compra, além de compensar os custos crescentes de mão de obra e transporte em sua rede de distribuição.

    Ao todo, a companhia tem mais de  200 milhões de membros Prime no mundo.