Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Confiança do comerciante em São Paulo recua 1,5% em maio, a sexta queda seguida, diz FecomercioSP

    Em comparação ao mesmo mês de 2022, contração foi de 8,3%

    Italo Bertão Filho, do Estadão Conteúdo

    A confiança dos comerciantes na cidade de São Paulo retraiu 1,5% em maio, em comparação a abril, a sexta retração consecutiva. Em comparação ao mesmo mês de 2022, a contração foi maior, de 8,3%.

    As informações foram divulgadas pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

    Entre as aberturas, a avaliação das condições atuais registrou queda de 4,3%. Em relação a maio de 2022, a queda foi maior, de 14,1%.

    As expectativas futuras apresentaram queda menor, de 1,8%, mas em comparação ao mesmo período do ano passado, o critério teve recuo maior, de 5,7%.

    A intenção dos comerciantes em expandir os negócios cresceu 0,5% em maio, com recuo interanual de 10,2%. As expectativas para contratação de funcionários também apresentaram avanço, de 0,5%, e o nível de investimento das empresas subiu 0,4% – frente ao mesmo mês de 2022, o primeiro critério apresentou queda de 9,1% e o segundo teve recuo maior, de 10,7%.

    De acordo com a FecomercioSP, em nota, “a fraca intenção de consumo e alto custo financeiro das famílias tem limitado a expansão das empresas”.

    A federação sinalizou ainda que o comércio enfrenta “muitas incertezas”, assim como os demais setores da economia.

    Estoques

    O Índice de Estoques (IE) caiu 0,2% em maio, com recuo de 5,6% na base interanual.

    No mês, os comerciantes que indicavam adequação somaram 57,9%, saldo 0,1% maior em relação a abril. Os comerciantes que indicavam inadequação somaram 41,8% nesta leitura.

    Já o número de empresários que afirma ter estoques inadequados para baixo do desejado cresceu 1,6%.