Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dia das Crianças: gasto com presente deve ser entre R$ 50 e R$ 200, diz pesquisa

    Levantamento da Associação Comercial de São Paulo aponta também que itens com maior intenção de compras são roupas, calçados e brinquedos

    Pesquisa apontou que 45,6% dos brasileiros que planejam fazer compras para a data
    Pesquisa apontou que 45,6% dos brasileiros que planejam fazer compras para a data Edgar Soto/Unplash

    Ana Carolina Nunesdo CNN Brasil Business em São Paulo

    Pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), divulgada com exclusividade para o CNN Brasil Business nesta quarta-feira (5), aponta que 41,7% dos brasileiros que planejam fazer compras para a data – 45,6% dos entrevistados – pretendem gastar mais com o presente do Dia das Crianças deste ano que em relação ao  ano passado. Outros 34,2% preveem gastar menos que em 2021.

    Para 76,1%, o ticket médio deve ficar entre R$ 50 e R$ 200.

    A forma de pagamento mais citada foi à vista. O que, segundo o economista da ACSP, Ulisses Ruiz de Gamboa, chama a atenção se comparado com os anos anteriores, “mas pode ser explicado pelo maior custo do crédito”.

    A pesquisa também aponta que que os itens mais procurados continuam sendo os tradicionais para a data: roupas, calçados (33%) e brinquedos (22%). Aparecem ainda na lista de intenções de compra boneca (19,2%), carrinho (14,4%), bola de futebol (13,1%), celular (11,5%), livro (11,6%) e bicicleta (11,3%).

    Para o economista, o comportamento de compra dos consumidores voltou ao que era anteriormente à pandemia. “As perspectivas de vendas para 2022 são mais favoráveis do que no ano passado em função do avanço da ocupação, da injeção de recursos feita pelo Governo Federal e do aumento da confiança do consumidor”, explica.

    Já a participação dos serviços, representados por ingresso para cinema, teatro, zoológico, parque aquático, e etc. (6,1%) e pelas viagens (5,8%) continuam diminuindo importância nas intenções de compra.

    A preferência dos entrevistados em adquirir produtos em pequenas lojas também representa maioria (44,8%) das respostas.

    Para a pesquisa, a ACSP informa que foram entrevistadas 1.700 pessoas em todas as regiões do país.