Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula elogia Haddad: tem um coração muito bom

    Defesa foi a primeira feita com a presença pessoal do ministro desde a devolução da MP da compensação

    Lula e Haddad conversam no Congresso
    Lula e Haddad conversam no Congresso 20/12/2023 - REUTERS/Adriano Machado

    Cristiane Nobertoda CNN Brasília

    Em aceno ao ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o chefe da equipe econômica “tem um coração muito bom”.

    Os dois petistas participaram de uma cerimônia para assinar um contrato de operações de crédito do Banco do Brasil e da Caixa com a prefeitura do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (19).

    “Que o Banco do Brasil, a Caixa, a Petrobras e o BNDES também estejam sempre com um sorriso aberto para o Rio de Janeiro. E o Haddad, com um coração muito grande, porque passa pelo Tesouro Nacional”, disse Lula.

    Haddad não falou durante a cerimônia, mas é a primeira vez que o presidente faz um aceno ao ministro pessoalmente e publicamente desde que o Congresso Nacional devolveu na semana passada uma medida provisória enviada pela equipe econômica.

    Desde o começo da semana, Lula tem tentado diminuir a temperatura das críticas que o mercado vem tecendo sobre a área econômica do governo, especialmente depois da falha relacionada a MP 1227/24, que tinha o intuito de restringir a utilização de créditos de Pis/Cofins para compensar a desoneração da folha de pagamento a 17 setores da economia, bem como a redução da alíquota previdenciária.

    A MP foi apresentada pela equipe econômica de Haddad e foi muito mal recebida por diversos setores que pressionaram o Congresso para devolver o texto.

    O mercado começou uma espécie de “fritura”, projetando a economia do país com mais ceticismo, com inflação mais alta e fim do ciclo de corte da taxa básica de juros, a Selic.

    Assim, começou uma pressão por uma agenda de cortes de gastos que ainda não havia sido totalmente encampada pelo governo.

    Lula então passou a defender sua equipe econômica, e em entrevista à rádio CBN nesta terça-feira (18) falou sobre o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país, disse que a gestão está “arrumando a casa” e defendeu o equilíbrio fiscal.

    O petista também fez críticas ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que termina o mandato este ano.

    Mais de R$ 1 bilhão em investimentos no RJ

    A cerimônia desta terça foi para assinar contratos de investimentos de mais de R$ 1 bilhão no Rio de Janeiro.

    Segundo o prefeito da cidade, Eduardo Paes, com a Caixa Econômica destinou R$ 141 milhões, para a compra de BRTs, e com o Banco do Brasil o contrato é de R$ 950 milhões para investimentos em infraestrutura, saneamento, urbanização, macrodrenagem, entre outros.