Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Presidente da Eletrobras acumulará diretoria de regulação da empresa

    Dias antes, Rodrigo Limp foi um dos nove integrantes do Conselho de Administração a deixar o cargo

    Stéfano Sallesda CNN no Rio de Janeiro

    A Eletrobras anunciou que o presidente da companhia, Rodrigo Limp, acumulará a função de diretor de regulação e relações institucionais da companhia. O informe foi feito por um comunicado ao mercado, após decisão do Conselho de Administração.

    Limp foi um dos nove integrantes do Conselho de Administração a renunciar o cargo no último dia 18, depois de concluído o processo capitalização da companhia.

    Na ocasião, os conselheiros emitiram uma carta, na qual qualificaram o momento como “histórico e exitoso”.

    A renúncia coletiva foi justificada em uma quarta, na qual os demissionários disseram entender que a medida era uma “boa prática”, que permitira que a nova composição societária da empresa formate um novo colegiado. Apesar de deixar o órgão, Limp seguiu na presidência da companhia.

    A diretoria de regulação foi criada pela empresa no dia nove de junho, depois de iniciado o processo de capitalização da companhia.

    Assembleia agendada

    A Eletrobras convocou a assembleia-geral extraordinária para o dia cinco de agosto. O encontro elegerá 10 dos 11 membros do novo Conselho de Administração.

    O outro componente será definido diretamente pelos funcionários, como determina o estatuto social da companhia.

    Também está na pauta do evento a discussão sobre a proposta dos acionistas, para que o mandato dos integrantes do conselho seja válido até a assembleia-geral extraordinária prevista para 2025.

    O encontro de agosto será realizado no formato digital, para facilitar a participação dos acionistas.

    A empresa emitiu na terça-feira (5) um comunicado de fato relevante, no qual encerra a oferta pública de distribuição primária de mais de 732 milhões de ações ordinárias da companhia e de mais de 69 milhões de ações secundárias, de titularidade do BNDES Participações (BNDES Par).

    Como a oferta pública foi com preço de R$ 42 por ação, o montante ofertado foi de R$ 33,7 bilhões, valor total movimentado na transação das mais de 800 milhões de ações.