Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Relator do PLDO de 2025 se reúne com Haddad para apresentar demandas

    Vinculações de mínimos constitucionais deve ser assunto na pauta do encontro; Senador quer apresentar relatório até dia 14 de julho, três dias antes da data marcada para início do recesso parlamentar

    A ideia é pedir orientações e opiniões do chefe da equipe econômica sobre o que vai entrar ou não no relatório que será apresentado nos próximos dias
    A ideia é pedir orientações e opiniões do chefe da equipe econômica sobre o que vai entrar ou não no relatório que será apresentado nos próximos dias 02/05/2023REUTERS/Ueslei Marcelino

    Cristiane Nobertoda CNN Brasília

    O relator do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025, senador Confúcio Moura (MDB-RO), se reúne com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, nesta segunda-feira (24), para apresentar as demandas ouvidas nos ministérios nas últimas semanas.

    A ideia é pedir orientações e opiniões do chefe da equipe econômica sobre o que vai entrar ou não no relatório que será apresentado nos próximos dias.

    O senador já se reuniu com a ministra do Planejamento, Simone Tebet, antes e depois da participação dela na Comissão Mista de Orçamento (CMO), no começo do mês.

    No encontro, o parlamentar pôde ouvir sobre o projeto do governo de cortes de gastos, e também sobre a inclusão da desvinculação de benefícios previdenciários do salário mínimo no relatório do PLDO.

    Com Haddad, Moura também vai falar sobre o assunto, além de iniciar o debate sobre as vinculações de pisos da saúde e educação ao Orçamento.

    No entanto, nenhuma proposta nesse sentido será inserida no relatório porque o tema ainda precisa ser debatido num Projeto de Emenda à Constituição (PEC) para fazer a alteração – que sequer foi apresentado.

    Na reunião desta segunda, Moura vai levar a Haddad o que conversou com os ministros Marina Silva (Meio Ambiente), Renan Filho (Transportes), Carlos Fávaro (Agricultura), Camilo Santana (Educação) e Nísia Trindade (Saúde).

    Moura quer apresentar o relatório na Comissão Mista de Orçamento (CMO) até o dia 14 de julho, três dias antes do início do recesso parlamentar, marcado para iniciar no dia 17 de julho.

    Vale lembrar que sessão legislativa não poderá ser interrompida em julho – ou seja, não haverá recesso parlamentar no meio do ano – caso não seja aprovado o texto.

    O senador avalia que dois dias depois de apresentar o relatório na CMO será suficiente para o presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), convocar uma sessão para votar o texto em plenário.

    PLDO 2025

    O PLDO estabelece as metas e prioridades para a elaboração do Orçamento para o próximo ano e foi enviado pelo Executivo ao Congresso no dia 15 de abril.

    A proposta antecede o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA), que é o Orçamento em si, com a estimativa de receita e a programação de despesas para o ano seguinte. Ambas precisam do aval do Legislativo.

    No projeto, o Executivo alterou a meta fiscal e propôs um alvo zero para 2025, salário mínimo de R$ 1.502,00, taxa básica de juros (Selic) de 6,77% e previsão de crescimento da economia (PIB) em R$ 12,4 trilhões.