Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Uso de inteligência artificial não vai cancelar benefícios, diz presidente do INSS

    Órgão começou implementação do uso de IA nesta segunda-feira (15) para pedidos de auxílio-doença

    Agência do INSS em Biritiba Mirim (SP)
    Agência do INSS em Biritiba Mirim (SP) Divulgação INSS - 9.set.2017

    Cristiane Nobertoda CNN Brasília

    O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Alessandro Stefanutto, garantiu que a nova ferramenta de inteligência artificial (IA) usada para combater fraudes em atestados médicos não vai cancelar benefícios.

    Em entrevista à CNN, Stefanutto admitiu que a ferramenta pode cometer erros, mas que, caso sejam comprovados, haverá direito à ampla defesa por parte do beneficiário afetado.

    “O INSS só cancela benefício depois que tem certeza, porque cancelar um benefício que está certo é pior que cancelar um que está errado. Então, a Previdência não vai sair cancelando benefício, não vai perseguir ninguém”, disse.

    “Mas é muito melhor você ter inteligência artificial do que convocar todos os segurados. Sabemos que, nesses segurados, 95% são pessoas boas, brasileiros que só trabalham, tiveram uma doença e ficaram afastados pela incapacidade”, disse.

    O órgão começou a implementação do uso de IA nesta segunda-feira (15). A ferramenta será utilizada nos pedidos de auxílio-doença, conhecido também como benefício por incapacidade temporária.

    A IA, desenvolvida pela Dataprev, fará uma espécie de análise criteriosa nos atestados enviados pela plataforma Atestmed, criada também pela instituição para substituir o atendimento presencial de perícias em casos de afastamentos entre 15 e 180 dias. A ideia também é diminuir o tempo de concessão do benefício.

    A ferramenta cruza dados como nome, registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), assinatura do médico e endereço de onde o arquivo foi enviado.

    “O Atestmed ajuda, porque no momento que eu uso atestado e não preciso fazer perícia, eu uso aquela perícia, que é mão de obra médica, qualificada, para fazer os benefícios dos outros que não podem usar o Atestmed, que são os benefícios que são para vida toda”, explica.

    Stefanutto ainda afirmou que, caso haja erro da IA, será assegurado o direito de ampla defesa e contraditório.

    “No caso do erro, vai para um procedimento que permita ao segurado se defender. Agora, quando há elementos claramente de fraude, nós suspendemos o pagamento. Mas mesmo assim, a pessoa pode reclamar no INSS, fazer sua defesa. A gente pode errar, mas não faremos suspensão ou criaremos uma confusão na população”, pontuou.