Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Massa eleva pressão sobre petroleiras em meio a crise de abastecimento de combustíveis na Argentina

    Ministro da Economia da Argentina afirma que setor de petróleo do país é um dos que mais cresce e defende que "petróleo argentino é para os argentinos"

    "Vou defender o abastecimento interno, vou defender o consumo dos argentinos", disse Massa
    "Vou defender o abastecimento interno, vou defender o consumo dos argentinos", disse Massa 23/01/2023REUTERS/Agustin Marcarian

    Matheus Andrade, especial para a AE, do Estadão Conteúdo

    O ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, alertou as petroleiras do país de que o abastecimento de combustíveis nos postos deve ser resolvido até à meia-noite da terça-feira, 31. Em coletiva de imprensa, o também candidato à presidência afirmou que, se o abastecimento não for resolvido até este prazo, a partir de quarta-feira, as empresas não poderão embarcar navios de exportação.

    “O petróleo argentino é para os argentinos”, afirmou. “Vou defender o abastecimento interno, vou defender o consumo dos argentinos”, disse Massa.

    O ministro afirmou que o setor de petróleo da Argentina está batendo recordes de produção, e que, após o primeiro turno das eleições, algumas empresas decidiram estocar sua produção, levando em conta uma desvalorização do peso.

    “Esperavam uma alta entre 20% e 40% dos preços, e decidiram guardar a produção”, afirmou o ministro. “O setor de petróleo argentino é um dos que mais cresce no mundo. Tem um cambio especial, cortes de impostos e preços congelados”, disse.

    Um dia após as eleições, os preços da gasolina e do diesel nas bombas da empresa estatal YPF aumentaram 3%, apesar de um acordo de congelamento de preços que as petroleiras têm com o governo.

    O resultado foi um desabastecimento de combustíveis no interior do país, principalmente no norte.

    Veja também: Feirão vai negociar dívidas com descontos do Desenrola

    *Publicado por Marien Ramos