Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cabo submarino gigantesco do Google vai ligar dois continentes; conheça

    Umoja vai melhorar a conectivade digital e crescimento econômico da África

    O cabo de fibra óptica da gigante de tecnologia vai conectar sete países da África com a Oceania
    O cabo de fibra óptica da gigante de tecnologia vai conectar sete países da África com a Oceania Divulgação Google Cloud

    Rafael Saldanhacolaboração para a CNN

    O Google lançou nesta semana o primeiro cabo submarino de fibra óptica que conecta a África e a Austrália.

    Chamado de Umoja – palavra suaíli para unidade -, o cabo sai do Quênia e passa por Uganda, Ruanda, República Democrática do Congo, Zâmbia e Zimbábue até a Àfrica do Sul, antes de cruzar o Oceano Índico e chegar à Austrália.

    Para o Google, o projeto vai aumentar o alcance e a confiança da conectividade digital na África.

     

    “Cidades como Nairobi, Kampala, Kigali e Harare deixarão de ser pontos de difícil acesso. Agora, são estações numa superestrada de dados que podem carregar milhares de vezes mais dados do que existem hoje na região”, disse Strive Masiyiwa, fundador da LIT.

    O caminho terrestre do cabo foi construído em colaboração com a Liquid Intelligent Technologies.

    Em nota, o vice-presidente de infraestrutura de rede global do Google Cloud, Brian Quingley, afirmou que o estabelecimento dessa nova rota “é fundamental para manter uma rede resiliente para uma região que, historicamente, sofreu grandes interrupções”.

    O projeto faz parte da iniciativa do Google de melhorar a conectividade e acelerar o crescimento econômico da África.

    A gigante de tecnologia também anunciou a assinatura de uma Declaração de Colaboração com o Quênia para investir em cibersergurança, inovação com base em dados e implementação segura de inteligência artificial para benefícios sociais.

    Veja o anúncio completo aqui.