Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petróleo vai pagar conta da transição energética, diz Magda Chambriard

    Em cerimônia de posse, nova presidente classifica como "fundamental" o desenvolvimento da margem equatorial

    Da CNN* São Paulo

    A nova presidente da Petrobras, Magda Chambriard, afirmou nesta quarta-feira (19) que os recursos do petróleo irão custear o processo de transição energética. Em sessão de posse no Rio de Janeiro, a executiva ainda classificou como “fundamental” o desenvolvimento da margem equatorial.

    “Não existe transição energética sem falar em quem vai pagar essa conta. E é o petróleo que vai pagar essa conta”, disse.

    Sobre o processo de transição energética, uma das principais pautas globais na atualidade, a presidente da Petrobras destacou que a segurança energética do Brasil passa “obrigatoriamente” pela reposição das matrizes.

    Neste ponto, Magda destacou a importância da exploração da margem equatorial, área a cerca de 500 km da foz do Rio Amazonas e que atualmente enfrenta resistência do Ibama.

    “É fundamental desenvolver as margens exploratórias”, citou.

    A posse de Magda à frente da maior estatal do Brasil ocorre quase um mês após a aprovação de seu nome pelo conselho de administração da empresa, em 24 de maio.

    A executiva foi indicada ao cargo após a demissão do ex-CEO, Jean Paul Prates, que aconteceu no último dia 14. O petista estava à frente da estatal desde janeiro de 2023, no início do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

    No evento de posse, que ainda conta com a presença de Lula, sua esposa Janja e diversos ministros de Estado, Magda disse que recebeu a encomenda do chefe do Executivo de “movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona o PIB do Brasil”, e destacou que a empresa “está totalmente alinhada com a visão do governo”.

    Magda ainda reiterou seu compromisso com os planos atuais da companhia, mas com celeridade.

    “O que nós vamos fazer está registrado no nosso planejamento estratégico”, afirmou, em auditório do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), destacando que o documento prevê forte potencial para gerar empregos.

    “Vamos tornar realidade o que foi planejado, com celeridade”, frisou, destacando também compromisso com rentabilidade e eficiência.

    No início de seu discurso, Chambriard agradeceu a confiança dada pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira: “meu ministro de contato, obrigado”.

    *Com Reuters