Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    ONS prevê alta de 13,3% da carga de energia no Brasil em novembro em meio à onda de calor

    Carga de energia no Brasil bateu recordes nesta semana, alcançando 101,475 gigawatts (GW) na terça-feira (14), impulsionada pelas altas temperaturas que aumentam o uso de equipamentos de refrigeração

    Torre de transmissão de energia elétrica perto de Brasília
    Torre de transmissão de energia elétrica perto de Brasília 29/08/2019REUTERS/Ueslei Marcelino

    Letícia Fucuchimada Reuters

    em São Paulo

    O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) revisou para cima sua projeção da carga nacional de energia em novembro para crescimento de 13,3%, a 81,438 gigawatts (GW), ante 11% previstos na semana anterior, em meio à onda de calor que atinge boa parte do país.

    A carga de energia no Brasil bateu recordes nesta semana, alcançando 101,475 gigawatts (GW) na terça-feira (14), impulsionada pelas altas temperaturas que aumentam o uso de equipamentos de refrigeração.

    Ainda que boa parte da carga seja atendida pela geração de fontes renováveis, sobretudo das hidrelétricas, para atender ao aumento rápido do consumo o ONS tem acionado mais usinas termelétricas nos últimos dias.

    O ONS estimou que, ao final de novembro, os reservatórios das usinas do Sudeste/Centro-Oeste — principal subsistema para armazenamento das hidrelétricas — deverão alcançar 64,3%, um pouco abaixo dos 66,3% previstos na semana anterior.

    Em relação a chuvas, o órgão projetou que as hidrelétricas no Sudeste/Centro-Oeste receberão afluências equivalentes a 85% da média histórica em novembro, ante 88% previstos na semana anterior.

    As chuvas também deverão ficar abaixo da média histórica no Nordeste (44%, ante 43% estimados na semana anterior) e Norte (54%, ante 52%), e superar a média no Sul (530%, ante 437%), como reflexo do fenômeno El Niño.