Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petrobras pode reajustar preços de combustíveis na semana que vem, diz Prates

    Estatal voltou a apresentar novas oportunidades de investimento para o Brasil, afirmou o CEO em coletiva de imprensa

    Diego Mendesda CNN

    São Paulo

    Nesta sexta-feira (12), o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse que poderá fazer um anúncio sobre a sua política de preços de combustíveis na próxima semana e que poderá reajustar os preços.

    “Sim, há chance de reajuste na semana que vem de alguns combustíveis, mas não vou dar ‘spoiler'”, disse o CEO da estatal em coletiva de imprensa sobre resultados trimestrais.

    Prates disse ainda que irá manter a paridade internacional de importação. “Vamos continuar seguindo referencia internacional e competitividade em todos os mercados. Não vamos ter o melhor preço, vamos ser mais atrativos”.

    Questionado sobre os critérios de precificação, Prates informou que usará o critério de estabilidade versus volatilidade.

    “Não podemos voltar ao ano que não teve reajuste, mas não precisamos viver dentro da maratona de 118 reajustes, como foi em 2017, o que culminou na greve dos caminhoneiros”.

    Braskem

    O diretor da Petrobras respondeu também sobre a possibilidade de venda da participação na Braskem. De acordo com ele, a estatal não recebeu, até o momento, nenhuma proposta oficial para ser necessária qualquer movimentação. 

    Para ele, a petroleira está acompanhando os movimentos sobre as tratativas de uma parte da Braskem por sócio e precisa estar preparada para qualquer mudança.

    “A proposta apresentada à Novonor pela fatia na Braskem não foi vinculante”, afirmou Sergio Caetano Leite, diretor financeiro e de relacionamento com investidores.

    Recompra de ativos

    Questionado sobre a venda de ativos com contratos assinados e se eles serão honrados, Leite disse que, na medida dos cem dias da nova administração, a Petrobras está revendo todo o seu portfólio.

    Essa revisão, segundo ele, segue uma linha das diretrizes da diretoria, que está embarcada no processo de revisão. “A conjuntura internacional mudou, o mercado interno mudou”.

    Ainda nesse segmento, Prates falou sobre as negociações com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Segundo ele, a Petrobras tem atuado junto ao órgão sobre o acordo relacionado à venda de refinarias.

    “Não vamos descumprir o acordo, vamos conversar para rever e reeditar”, afirmou.

    Leite reiterou que é importante que a nova política de remuneração, tanto o nível de pagamento quanto a forma de recompra, seja estudada com novas estratégias.

    “A recompra ocorre como forma de distribuição de valor aos acionistas. Mas também reflete uma oportunidade no mercado de se recomprar papel, na distribuição de valor aos acionistas públicos e privados”.

    Ele adiantou também que farão estudos acerca desse assunto, conforme pedido do Conselho de Administração. Se for aprovado, será divulgado. “Deverá ocorrer até o final de julho”, disse.