Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Prévia do PIB” indica retração de 2% da economia em maio ante abril, diz Banco Central

    Na comparação com maio do ano passado, porém, a série com ajuste sazonal aponta crescimento de 2,15%

    Dimalice Nunesda CNN

    São Paulo

    Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-BR), considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) do país, apontou retração de 2% da atividade econômica em maio na comparação com abril. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (17) pelo Banco Central (BC).

    Essa é a maior queda do IBC-Br desde março de 2021, quando o dado encolheu 3,6%. O BC divulga apenas o dado, sem indicar motivações ou analisar o índice.

    O dado anterior, de abril, mostrou expansão de 0,56%.

    Na comparação com maio do ano passado, porém, o índice aponta para crescimento de 2,15% na atividade econômica do Brasil.

    Em 1º de junho, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1,9% no primeiro trimestre de 2023 na comparação com o trimestre imediatamente anterior e somou R$ 2,6 trilhões. Na comparação com o mesmo período de 2022 a alta foi de 4%.

    O resultado foi puxado, principalmente, pelo crescimento de 21,6% da agropecuária, maior alta para o setor desde o quarto trimestre de 1996. O setor responde por cerca de 8% de toda a economia do país.

    A expansão da economia verificada no primeiro trimestre levou bancos, analistas e o próprio governo a revisarem suas estimativas para o crescimento em 2023.

    No Boletim Focus desta segunda-feira (17), o mercado financeiro revisou para cima as estimativas para a expansão econômica. A mediana das projeções para o crescimento do PIB passaram de 2,19% para 2,24% em 2023; de 1,28% para 1,30% em 2024; de 1,80% para 1,88% em 2025; e de 1,88% para 1,90% em 2026.