Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Desaceleração do PIB foi mais branda que o esperado, diz economista

    PIB do Brasil cresceu 0,1% em comparação com o trimestre anterior, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Rafaela Vitória, economista-chefe do Inter, à CNN
    Rafaela Vitória, economista-chefe do Inter, à CNN Reprodução CNN

    Da CNN*

    A economista-chefe do Banco Inter, Rafaela Vitória, afirmou em entrevista à CNN nesta terça-feira (5) que a desaceleração do Produto Interno Bruto (PIB) foi menos relevante que o projetado pelo mercado.

    O PIB do Brasil cresceu 0,1% em comparação com o trimestre anterior, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No trimestre anterior o avanço havia sido de 0,9%.

    “Houve, sim, uma desaceleração, mas bem mais branda que o esperado. Com isso, o PIB ficou estável, e serviços até mesmo tiveram crescimento. O consumo das famílias cresceu 1% no trimestre, mais do que se esperava”, disse.

    Rafaela Vitória indica que as projeções do mercado se baseavam em dados preliminares dos setores de serviço e indústria — inclusive do próprio IBGE — que apontavam para uma queda.

    Ela destaca que uma dos aspectos que torna o cenário ainda negativo para atividade econômica é o aperto monetário. Apesar dos recentes cortes do Banco Central (BC) na Selic, a taxa permanece alta na avaliação da economista.

    Em valores correntes, foram gerados R$ 2,741 trilhões no terceiro trimestre. De janeiro a setembro, o PIB acumulou alta de 3,2%, na comparação com o mesmo período do ano passado.