Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Revisões do PIB não alteram perspectiva de crescimento em 2023, diz equipe econômica

    Documento divulgado pela Secretaria de Política Econômica, da Fazenda, vê uma retomada do crescimento “na margem” para o quarto trimestre

    Prédio do Ministério da Fazenda em Brasília
    Prédio do Ministério da Fazenda em Brasília 14/02/2023 REUTERS/Adriano Machado

    Cristiane Nobertoda CNN

    em Brasília

    Apesar do baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre de 2023, a equipe econômica do governo segue otimista quanto à retomada do crescimento da economia do país ainda este ano.

    No entanto, em documento divulgado pela Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Fazenda, nesta terça-feira (5), os analistas avaliam uma retomada do crescimento “na margem” para o quarto trimestre.

    De acordo com o cenário da SPE, na comparação interanual, o setor agropecuário deve seguir desacelerando, mas a indústria e os serviços devem puxar a expansão no ritmo de crescimento.

    “A indústria tende a se beneficiar com a redução nos custos do crédito, com os programas de estímulo ao investimento e de construção de moradias populares, e com os estímulos à atividade na China”, projeta a pasta.

    “Para a expansão do setor de serviços, devem contribuir a recente expansão da massa de renda, impulsionada pela geração líquida de postos de trabalhos e pelo aumento do rendimento real, sobretudo para as classes mais baixas, que têm se beneficiado de maneira mais significativa com a desinflação em curso”, diz o documento da Fazenda.

    Segundo os analistas da pasta, o setor de serviços ainda poderá se beneficiar com a redução da inadimplência e “melhorias recentes de condições financeiras”, que “tende a impulsionar as concessões de crédito e o ritmo de expansão do consumo nesse último trimestre”.

    Veja também – Desaceleração do PIB foi mais branda que o esperado, diz economista