Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rolls-Royce 100% elétrico chega aos clientes no final do ano por mais de R$ 2 milhões

    Modelo Spectre dá início aos novos carros da marca que promete que, até 2030, fabricará apenas veículos completamente elétricos

    Spectre criou uma classe nova de automóveis: o super coupé elétrico ultraluxuoso
    Spectre criou uma classe nova de automóveis: o super coupé elétrico ultraluxuoso Divulgação

    Da CNN*

    São Paulo

    Antes das primeiras entregas aos clientes no final deste ano, o primeiro carro 100% elétrico da Rolls-Royce, Spectre, já está sendo apresentado para o mundo.

    O modelo custa US$ 425.000, o que na moeda brasileira chega a cerca de R$ 2,125 milhões.

    O Spectre compartilha uma estrutura básica como os modelos movidos a gasolina da marca: os sedãs Phantom e Ghost, e o SUV Cullinan.

    Isso segue a estratégia da empresa-mãe da Rolls-Royce, a BMW, que também conta com engenharia flexível que pode ser usada para construir carros a gasolina e elétricos.

    No tradicional estilo Rolls-Royce, as duas portas do Spectre são articuladas e abrem para trás. Nos modelos Rolls-Royce de quatro portas, apenas as portas traseiras abrem dessa maneira.

     

    Por causa de seu tamanho e espaço, a Roll-Royce chama o Spectre de “super coupé”. É cerca de 15 centímetros mais longo e 15 centímetros mais largo que o último Rolls-Royce deste modelo, o Wraith, que saiu de produção no início deste de 2022.

    Também é cerca de 2,5 polegadas mais longo que um Cadillac Escalade SUV e um pouco mais largo. A direção nas quatro rodas deve ajudar o carro grande a se sentir mais ágil em curvas apertadas.

    100% elétricos

    Em setembro de 2021, a Rolls-Royce Motor Cars confirmou que havia começado a testar o primeiro modelo de sua história a ser concebido e projetado desde o início como um carro elétrico.

    Esse programa de testes se estendeu por mais de 2,5 milhões de quilômetros em todos os terreno e temperatura do mundo, simulando mais de 400 anos de uso normal.

    Um ano depois, em outubro de 2022, o Spectre foi revelado ao mundo: uma promessa audaciosa cumprida e um empreendimento técnico monumental concluído.

    Como o primeiro Rolls-Royce totalmente elétrico já fabricado, o Spectre prova que a tecnologia de baterias elétricas atingiu a maioridade e pode ser implantada com sucesso no ápice da excelência automotiva, luxo e desempenho.

    Também representa uma mudança tecnológica e intelectual de época para a marca: até o final de 2030, todo o seu portfólio de produtos será totalmente elétrico.

    A Rolls-Royce confirmou que nunca mais produzirá um novo modelo com motor de combustão interna.

    Por causa do seu tamanho grande, a Rolls-Royce chama o Spectre de “Super Coupé”/ Divulgação

    Nova classe

    O Spectre criou uma classe nova de automóveis: o super coupé elétrico ultraluxuoso.

    O trem de força totalmente elétrico tem um torque instantâneo, operação silenciosa e a sensação de uma marcha imperceptível — e a aprimora para uma nova geração de clientes.

    Seu sistema de ‘Inteligência Descentralizada’ permite a troca direta e gratuita de informações entre milhares de funções individuais do veículo, elevando ainda mais o celebrado ‘passeio no tapete mágico’ da marca.

    E em sua estética contemporânea, mas atemporal, leva a linguagem de design da marca e os recursos sob medida para uma nova era elétrica.

    Enquanto muitos carros elétricos têm telas sensíveis ao toque extremamente grandes e dependem delas para muitos controles internos, o Spectre dependerá mais de controles físicos, disse Müller-Ötvös.

    Haverá telas, mas seu uso será mais discreto, disse ele.

    O peso total do Spectre de 3.020 quilos (mais de três toneladas) — aproximadamente 272 quilos a mais do que um SUV Cullinan — inclui mais de 680 quilos de isolamento acústico para garantir o nível de silêncio Rolls-Royce ideal.

    Normalmente, as montadoras tentam economizar peso ao fabricar carros elétricos para compensar toda a massa que as próprias baterias adicionam.

    Mas, para a Rolls-Royce, o peso nunca foi um problema importante. Espera-se que seus carros sejam, literalmente, enormes.

    O carro de 557 cavalos de potência poderá ir de zero a 96,5 km/h em cerca de 4,4 segundos, e poderá dirigir cerca de 418 quilômetros antes de precisar recarregar.

    Isso, insiste Müller-Ötvös, será suficiente.

    A Spectre possui uma bateria de íons de lítio de 102kWh, feita com cobalto e lítio de fontes estritamente controladas na Austrália, Marrocos e Argentina: as células da bateria são produzidas com eletricidade 100% verde.

    Foi extensivamente testado em temperaturas variando de -40°C a +50°C: o sistema de gerenciamento térmico a bordo do Spectre mantém uma temperatura operacional ideal em todos os momentos.

    Luzes Spectre
    A marca britânica oferece há anos um recurso chamado “Starlight Headliner”, que preenche o teto com milhares de pequenas luzes / Rolls-Royce

    Transmissão totalmente elétrica

    Com o Spectre, a Rolls-Royce se comprometeu com um futuro elétrico sem concessões, especificando um sistema de transmissão totalmente elétrico em vez de uma solução híbrida.

    É equipado com dois motores síncronos excitados separadamente (SSMs). O motor elétrico dianteiro produz 190kW / 365 Nm, com o motor traseiro fornecendo 360kW / 710 Nm.

    Em termos de desempenho, isso equivale a um motor de combustão interna de 430kW (584 cv) com 900Nm de torque. Em termos de aceleração, o Spectre atinge 0-60mph em 4,4 segundos (0-100km/h em 4,5 segundos).

    Ao estabelecer uma linha apropriada para o Spectre, a marca primeiro se envolveu com os clientes para entender suas necessidades.

    A autonomia confirmada de 530 km (329 milhas) WLTP vai além desses requisitos, confirmando que o Spectre se encaixa perfeitamente no estilo de vida dos clientes Rolls-Royce, que têm em média mais de sete carros em sua garagem para escolher para qualquer ocasião e que dirigem uma média de 5.100 km em seu atual Rolls-Royce por ano.

    O tempo de carga de 10-80% é de 34 minutos usando um carregador rápido de 195 kW (DC): isso também produzirá carga suficiente para 100 km em cerca de nove minutos.

    *Publicado por Diego Mendes.