Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Volume de chuvas favoreceu safra 2022/23, especialmente o milho, informa Conab

    Segundo a companhia, o cultivo mais beneficiado foi o milho segunda safra

    Equipe AE, do Estadão Conteúdo

    O aumento do volume de chuvas nas principais regiões produtoras de grãos do país, entre os dias 1º e 21 de maio, contribuiu para o desenvolvimento dos cultivos da safra de verão e inverno 2022/23, em especial o milho segunda safra.

    A informação consta na edição mais recente do Boletim de Monitoramento Agrícola (BMA), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

    Segundo o boletim, na Região Sul, as chuvas estiveram concentradas no Estado do Rio Grande do Sul e contribuíram para a recuperação do armazenamento hídrico no solo, sem prejudicar a colheita da soja e o preparo das áreas para a semeadura dos cultivos de inverno.

    De acordo com o levantamento, apesar do baixo volume de chuvas no Centro-Sul do país, as temperaturas médias foram amenas, favorecendo a menor evaporação de água no solo.

    A Conab avalia que esse fator manteve a umidade no solo em níveis satisfatórios para a semeadura, o manejo e o desenvolvimento dos cultivos de segunda safra e de inverno na maior parte do país.

    “Conforme observado no mês anterior, o déficit hídrico persistiu em áreas da Bahia e de Minas Gerais”, acrescentou o BMA.

    O acompanhamento do Índice de Vegetação dos principais Estados produtores de milho segunda safra reflete a normalidade no desenvolvimento das lavouras. “Observa-se que, apesar do atraso na semeadura, o Índice está evoluindo acima da safra anterior e da média histórica em praticamente todas as regiões”, ressaltou a Conab.