Tiroteio interrompe live de grupo de pagode em Angra dos Reis


Da CNN, em São Paulo
26 de julho de 2020 às 19:26 | Atualizado 26 de julho de 2020 às 20:05

O grupo de pagode Aglomerou passou por um susto neste domingo (26) quando tiros e uma invasão policial interromperam um show beneficente, transmitido ao vivo pela internet, que acontecia em uma casa em Angra dos Reis (RJ). Após a confusão, os integrantes contaram à CNN o que aconteceu.

"Estávamos fazendo uma live beneficente, fomos surpreendidos com essa operação policial que tinha como alvo uma casa bem próxima ao local. Por a gente estar tocando, eles acharam que era uma festa, que também estava acontecendo na casa em que iam.Os policiais acabaram entrando por engano, se equivocaram com o local e, quando perceberam, foram para a casa certa", disse o vocalista do grupo, João Victor. 

Logo após pedirem para pararem de tocar, policiais passam pelo grupo e podem ser ouvidos sons de tiro e de um helicóptero. Assustados, os integrantes do grupo saem agachados do local. A transmissão foi encerrada em seguida.

O dono do espaço no qual a live era realizada, identificado como Ricardo, contou detalhes. "A polícia teve uma denúncia e veio averiguar. Os policiais foram prestativos, não teve violência. Acho que já tinham atiradores de elite em casas próximas, viram que não tinha nada, ninguém armado. Eles pediram para alguns levantarem a camisa, mas era duas casas depois. Os tiros foram disparados do helicóptero para dentro d'água, não teve nenhum tipo de risco para a gente, acabou tudo bem", afirma.

Tiroteio interrompe live do grupo Aglomerou em Angra dos Reis (RJ) (26.jul.2020)

 

Foto: Reprodução/CNN

Policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) realizavam uma ação para checar a informação de que, na casa ao lado, uma festa estaria acontecendo desde o dia anterior com foragidos da Justiça, segundo a polícia.

Ainda de acordo com a polícia, os criminosos fugiram pela mata e dispararam contra os agentes. Todas as pessoas que estavam na festa foram autuadas por descumprimento de medida sanitária preventiva, com base no artigo 268 do Código Penal. No local, os agentes encontraram frascos de lança perfume e indícios de consumo de drogas. Algumas pessoas que estavam na festa também tinham passagens pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas, roubo e associação criminosa, mas sem mandados pendentes. 

Até o fechamento da reportagem, nenhum deles havia sido capturado.

Em sua conta no Instagram, o grupo Aglomerou anunciou que estavam todos bem e que a live será remarcada. 

Ação policial

Confira a nota da polícia na integra:

"Policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), realizaram uma ação no município de Angra dos Reis, na tarde deste domingo (26), referente a uma investigação da especializada. Os policiais checavam informação de uma casa onde estaria sendo realizada uma festa desde ontem com criminosos foragidos da Justiça.

Com a aproximação dos agentes, alguns criminosos correram em direção a um mangue e efetuaram disparos em direção aos policiais, que ainda tentaram localizá-los, sem sucesso.

Todas as pessoas que estavam na festa foram autuadas por descumprimento de medida sanitária preventiva, com base no artigo 268 do CP. No local os agentes encontraram frascos de lança prefume e indícios de consumo de drogas. Algumas pessoas que estavam na festa também possuíam anotações criminais por diversos crimes como tráfico de drogas, roubo e associação criminosa, mas sem mandados pendentes. 

Na casa ao lado, onde estava sendo realizada a diligência, ocorria uma live de um grupo musical, que foi interrompida para evitar que alguém pudesse ser ferido durante a ação."

(Com informações de Tiago Tortella)