Lia Bock: O filme 'Lindinhas' e a discussão sobre sexualização de crianças

Netflix registrou um aumento na taxa de cancelamento de assinaturas por causa da polêmica envolvendo a produção

Da CNN, em São Paulo
26 de outubro de 2020 às 12:13 | Atualizado 26 de outubro de 2020 às 13:42

 

No Manual do Mundo Moderno desta segunda-feira (26), na CNN Rádio, Lia Bock falou sobre o filme da Netflix chamado Lindinhas, lançado em setembro. Segundo informações de uma consultoria, a empresa de streaming registrou um aumento na taxa de cancelamento de assinaturas por causa da polêmica envolvendo a produção.

Assista e leia também:
Lia Bock: Brasileiro nunca buscou tanto na internet por racismo quanto em 2020
Lia Bock: Cultura do cancelamento é muito perigosa e detona a vida da pessoa
Lia Bock sobre fofoca: humanidade segue sendo a mesma que fuxicava no portão

Lia Bock comanda o Manual do Mundo Moderno na Rádio CNN
Foto: CNN Brasil

O filme conta a história de uma menina de 11 anos que vive entre a vida familiar muito religiosa – muçulmana – e a vida exterior na França, nas redes sociais e no mundo. Segundo Lia, a obra faz uma crítica à colocação do feminismo, ao acesso das crianças às redes e ao tipo de conteúdo que faz elas "pularem a infância".

Os ultraconservadores viram a produção com outro olhar, alegando que ela sexualiza as crianças e pressionando pelo "cancelamento" da Netflix. Para Lia, o filme faz uma denúncia e causa incômodo em quem assiste. "Como se tirar o filme do ar fizesse com que o problema [sexualização das crianças] desaparecesse", disse ela.

(Edição: Leonardo Lellis)