Sean Connery atuou em quase 70 filmes até se aposentar; confira os principais

Primeiro filme do ator escocês foi em 1954, com 'Lilacs in The Spring'; durante a carreira, foi premiado com um Oscar, dois Bafta e três Globo de Ouro

Lorena Lara, da CNN em São Paulo
31 de outubro de 2020 às 12:51 | Atualizado 31 de outubro de 2020 às 18:06

 

O ator escocês Sean Connery, lenda do cinema, morreu aos 90 anos, segundo informou a rede britânica BBC neste sábado (31). Seu primeiro trabalho foi em "Lilacs in the Spring", de 1954, quando tinha 24 anos.

Connery atuou em quase 70 filmes durante a carreira, até se aposentar, em 2006. Confira abaixo alguns dos principais filmes em que trabalhou:

007 Contra o Satânico Dr. No, de 1972

O primeiro longa-metragem da franquia, "007 Contra o Satânico Dr. No", de 1962, teve Sean Connery como James Bond, o espião fictício da obra de Ian Fleming. No filme, Bond é enviado à Jamaica para investigar o desaparecimento de um agente britânico e descobre o Dr. Julius No, um cientista com planos para destruir o programa espacial dos Estados Unidos.

O filme, cujo orçamento foi de apenas US$ 1 milhão, produziu bons resultados nas bilheterias e apresentou ao mundo não somente James Bond, mas também os atores Sean Connery e Ursula Andress. A cena de Andress vestindo um bíquini branco e saindo do mar se tornou icônica. Outro marco da obra é a frase "Meu nome é Bond... James Bond", dita pelo personagem pela primeira vez.

Sean Connery viveu o primeiro James Bond dos cinemas em '007 contra o Satânico Dr. No' (31.out.2020)
Foto: CNN Brasil/Reprodução

Leia mais:

Sean Connery morre aos 90 anos

Sadovski: Sean Connery teve o cuidado de não ficar estereotipado por um papel só

O Homem Que Queria Ser Rei, de 1975

O filme, baseado na obra do escritor Rudyard Kipling, conta a história de dois ex-soldados britânicos, expulsos do exército, que viajaram à Índia em busca de aventuras e riquezas, mas acabaram sendo coroados pelo povo da região do Cafiristão. Sean Connery interpreta um dos soldados, Daniel Dravot.

O filme foi indicado a quatro categorias do Oscar (melhor Direção de Arte, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Figurino, Melhor Montagem), ao Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora Original e a dois Bafta: de Melhor Figurino e Melhor Cinematografia.

O Nome da Rosa, 1986

O longa, inspirado na obra homônima de Umberto Eco, se tornou um clássico do cinema. No filme, Sean Connery interpreta o padre franciscano William de Baskerville. Ele e seu aprendiz, Adson von Melk, interpretado por Christian Slater, tentam resolver o mistério por trás de uma série de assassinatos em uma abadia medieval.

A obra foi indicada a premiações na Itália, Estados Unidos, Alemanha, Grã-Bretanha e França e levou troféus em dez categorias. Sean Connery recebeu o Bafta de Melhor Ator em 1988 e o German Film Awards de Melhor Ator em 1987.

 
Foto: REUTERS/File Photo

Indiana Jones e a Última Cruzada, 1989


O terceiro filme da franquia Indiana Jones reuniu nomes de peso do cinema: além de Sean Connery, o longa também contou com a direção e Steven Spielberg, história original de George Lucas e, no papel principal, Harrison Ford. Connery interpreta o pai do arqueólogo, o Dr. Henry Jones, na trama que envolve a busca pelo Santo Graal.

O filme recebeu indicações ao Oscar, Globo de Ouro, Saturn Award e Bafta. Connery foi indicado ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Globo de Ouro, mas a estatueta ficou, naquele ano, com Denzel Washington, por Tempo de Glória.

 

Os Intocáveis, 1987

Os Intocáveis é mais uma obra cinematográfica que envolveu nomes de peso. Com roteiro inspirado no livro homônimo, de J. J. McAvoy, o longa foi estrelado por Kevin Costner, Robert De Niro e, claro, Sean Connery, no papel de Jim Malone. Malone é um policial de Chicago que trabalha para prender a máfia chefiada por Al Capone durante a época da Lei Seca nos Estados Unidos.

O longa rendeu um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante e um Globo de Ouro, na mesma categoria, para Connery. O ator também recebeu indicações do National Board of Review, que ganhou, da National Society of Film Critics e do New York Film Critics Circle - Connery levou o segundo lugar nas duas últimas.

Caçada ao Outubro Vermelho, 1990

O longa se passa durante os últimos anos da Guerra Fria e conta a história do capitão de um submarino russo, Marko Ramius, interpretado por Sean Connery. Ramius tem planos de desertar para os Estados Unidos, levando consigo todos os seus subordinados e o submarino mais avançado da marinha soviética. 

É o primeiro filme com o personagem Jack Ryan, criado pelo escritor americano Tom Clancy. Nele, Alec Baldwin interpreta Ryan. O longa recebeu seis indicações, incluindo o Bafta de Melhor Ator para Sean Connery, mas levou apenas o Oscar de Melhores Efeitos Sonoros, em 1991.