Após polêmica com direitos autorais, Taylor Swift relançará álbum antigo

Cantora perdeu os direitos autorais das suas primeiras obras e decidiu regravá-las para retomar o controle sobre as músicas

Luana Franzão*, da CNN, em São Paulo
11 de fevereiro de 2021 às 12:10 | Atualizado 11 de fevereiro de 2021 às 12:13
Capa da nova versão de 'Fearless'
Capa da nova versão de 'Fearless', sem lançamento programado
Foto: Divulgação/Universal Music

A cantora americana Taylor Swift anunciou nesta quinta-feira (11) que lançará em breve uma nova versão de seu álbum de 2008, Fearless. A data de estreia da coletânea completa não foi anunciada, mas a regravação do maior hit de sua carreira, Love Story, será lançada à meia-noite da sexta-feira (12).

Ela tomou a decisão de regravar todos os álbuns sob custódia de sua antiga gravadora, como forma de retomar os direitos sobre sua carreira, e em suas palavras, "virar o jogo". Este é o primeiro lançamento da leva de regravações.

Em 2019, Swift perdeu os direitos autorais de seus seis primeiros álbuns, quando sua antiga gravadora, a Big Machine Records de Scott Borchetta, foi vendida ao executivo da indústria fonográfica Scooter Braun. Ela e Braun possuíam atritos antigos, que culminaram na impossibilidade da artista em comprar suas gravações e ter de abrir mão dos lucros produzidos por elas após a venda da Big Machine.

Em 2018, a cantora trocou a Big Machine Records pela Universal Music, mas os direitos autorais de seus álbuns gravados na empresa anterior permaneceram nas mãos de Borchetta, e posteriormente de Braun.

"Este é o meu pior cenário. É o que acontece quando você assina um contrato aos quinze anos com alguém para quem o termo lealdade é claramente apenas um conceito contratual. E quando esse homem diz ‘a música tem valor’, ele quer dizer que seu valor é devido a homens que não ajudaram a criá-lo.”, disse Swift na época, sobre Scott Borchetta.

“Os artistas deveriam possuir seu próprio trabalho por muitos motivos, mas o mais gritante e óbvio é que o artista é o único que realmente conhece aquele corpo de trabalho. Por exemplo, só eu sei quais músicas eu escrevi que quase entraram no álbum", disse a cantora em seu anúncio do relançamento nas redes sociais, comentando o acréscimo de seis faixas inéditas à coletânea, segundo ela escritas quando tinha entre 16 e 18 anos.

Fearless foi lançado quando a cantora possuía 19 anos, e é composto por faixas que falam sobre amadurecimento e amores da adolescência. "Antes de dizer qualquer outra coisa, deixe-me dizer que foi uma verdadeira honra ser um adolescente ao seu lado. E para aqueles de vocês que conheci após 2008, estou extasiada por poder experimentar um pouco desses sentimentos com vocês em um futuro muito próximo", declarou na postagem.

A reforma de Fearless é o terceiro álbum lançado pela cantora em menos de um ano. Folklore, seu oitavo álbum de estúdio, foi divulgado em agosto de 2020, e o nono, Evermore, em dezembro do mesmo ano.