Salas de cinema do Rio registram queda de 90% do movimento em janeiro de 2021

Setor registrou o pior momento desde a reabertura dos cinemas; a queda foi de 90% do movimento em relação ao mesmo período do ano passado

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro
20 de fevereiro de 2021 às 07:26 | Atualizado 20 de fevereiro de 2021 às 09:47
Sessão de Tenet em cinema de Londres, na inglaterra, na estreia do filme no país
Pessoas acompanham sessão de cinema durante a pandemia
Foto: Henry Nicholls - 26.ago.2020/ Reuters

 

As salas de cinema no Rio de Janeiro ficaram 90% mais vazias em janeiro de 2021, quando comparadas com o mesmo período do ano passado, de acordo com o Sindicato dos Exibidores do Estado fluminense. O resultado representa o pior momento do setor desde a reabertura dos cinemas, ocorrida em outubro. 

A falta de lançamentos durante a pandemia do novo coronavírus e o receio do público em permanecer em uma sala de cinema fechada são os principais motivos para a decadência do setor. 

 

“Os cinemas do Rio de Janeiro registraram uma receita de R$ 2,6 milhões e levaram pouco mais de 155 mil pessoas”, destacou o levantamento. 

Crise do setor no Brasil

Os cinemas no Brasil, que costumavam receber 15 milhões de telespectadores por mês, tiveram apenas 1,5 milhão de espectadores em janeiro de 2021. 

De acordo com o levantamento, janeiro foi o primeiro mês que teve uma queda de arrecadação em comparação com o mês anterior.