Paulo Gustavo apresenta respostas positivas ao tratamento com pulmão artificial

Embora seu quadro continue grave, ator e diretor, internado desde o início de março, passou a apresentar respostas positivas

Camila Portes, da CNN, no Rio de Janeiro
24 de abril de 2021 às 16:14

O ator, roteirista e diretor de TV Paulo Gustavo segue internado desde o dia 13 de março por complicações causadas pela Covid-19. Embora seu quadro continue grave, na última semana, o artista apresentou uma série de respostas positivas ao tratamento.

Ao longo deste período de mais de um mês, o ator passou por complicações hemorrágicas e cirurgias. De acordo com o último boletim médico, o ator apresentou sinais evidentes na recuperação e uma boa resposta a pequenos estímulos. 

ECMO

Internado com um quadro grave da Covid-19, Paulo Gustavo foi submetido a partir do início de abril o tratamento por ECMO, sigla em inglês para "oxigenação por membrana extracorporal".

Em entrevista à CNN após o início do tratamentou, a cardiologista e intensivista Ludhmilla Hajjar explicou que a estrutura funciona como um "pulmão artificial" e é utilizada quando a respiração mecânica já não é mais suficiente para proporcionar uma boa oxigenação ao paciente, o que explica a sua utilização em casos de Covid-19 como o do artista.

"É uma técnica utilizada há décadas, quando o paciente tinha pneumonia muito grave a ponto dos respiradores artificiais não serem suficientes para obterem oxigenação adequada do organismo", disse a cardiologista. 

De acordo com a Hajjar, os principais objetivos da ECMO são "oxigenar o organismo, eliminar o gás carbônico e propiciar um repouso do pulmão doente". "Propicia que o próprio organismo e os medicamentos administrados façam o equilíbrio necessário para a recuperação do pulmão."