Demi Lovato revela ser de gênero não-binário e muda seus pronomes

Lovato acrescentou que chegou à decisão após “um processo de cura e autorreflexão”

Rob Picheta, da CNN
19 de maio de 2021 às 15:31
Demi Lovato em show
Demi Lovato em show no dia 22/03/2021
Foto: Rich Fury/Getty Images for OBB Media

Demi Lovato revelou que é de gênero não-binário e está mudando os pronomes pelos quais prefere ser referida(o), dizendo aos fãs que está “orgulhosa(o)” de fazer a mudança após “muito trabalho de autorreflexão”.

Lovato, que foi alçada(o) à fama como atriz de filmes adolescentes e se tornou uma das cantoras(es) mais populares do mundo na última década, fez o anúncio aos fãs em um vídeo postado no Twitter nesta quarta-feira (19).

 

 

“Eu sinto que isso representa melhor a fluidez que sinto na minha expressão de gênero, e me permite sentir mais autêntica(o) e verdadeira(o) com a pessoa que sou e conheço, e ainda estou descobrindo”, disse. 

Lovato acrescentou que chegou à decisão após “um processo de cura e autorreflexão”.

“Ainda estou aprendendo e me tornando eu, e eu não me considero expert ou porta-voz da causa, compartilhar isso com vocês agora abre um novo nível de vulnerabilidade para mim”, disse Lovato.

“Estou fazendo isso por aqueles que não puderam compartilhar quem realmente são com seus entes queridos. Por favor, continuem vivendo suas verdades e sabendo que estou mandando muito amor para vocês”. 

A(O) intérprete do sucesso “Sorry Not Sorry” compartilhou recentemente suas dificuldades com a saúde mental e o vício em um documentário no YouTube, que seguiu sua jornada antes e depois de uma overdose quase fatal em 2018.

"Meus médicos disseram que eu tinha entre cinco e dez minutos de vida”, disse Lovato no documentário.

Em uma entrevista subsequente com o veículo EW, Lovato disse que terminar seu noivado com o ator Max Ehrich ajudou-a(o) a entender que é “queer demais” para se comprometer com um homem no momento.

"Apesar de haver drama ou não, sou muito gay para casar com um homem agora”, disse Lovato. “Eu não sei se isso mudará em 10 anos ou se mudará algum dia, mas eu amo me aceitar”.

(Texto traduzindo. Leia o original em inglês.)