Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    “A Mulher Rei” e “Não! Não Olhe!” fora do Oscar; veja os esnobados pela Academia

    Filme de Jordan Peele e produção estrelada por Viola Davis foram alguns dos títulos que não receberam indicações

    "A Mulher Rei" e "Não! Não Olhe" foram esnobados pela Academia e ficaram fora do Oscar 2023
    "A Mulher Rei" e "Não! Não Olhe" foram esnobados pela Academia e ficaram fora do Oscar 2023 Montagem CNN

    Marina Toledoda CNN

    em São Paulo

    A principal premiação do Hollywood está chegando. O Oscar 2023 está marcado para 12 de março, às 21h, no Teatro Dolby, em Los Angeles.

    A lista de indicados foi divulgada na terça-feira (24), portanto, as apostas já podem ser feitas e a maratona dos filmes pode começar – saiba onde assistir os indicados à premiação.

    No entanto, sempre tem aquele filme, querido pela crítica ou pelo público, que é deixado de fora da cerimônia.

    Muitas vezes as indicações podem ser previstas, assim como os vencedores, mas nem sempre todas as produções esperadas conseguem o triunfo.

    Algumas produções que eram considerados apostas sólidas na premiação ficaram de fora não somente da categoria principal da noite, mas também de outras em que poderiam se destacar.

    Enquanto alguns títulos surpreendem com a indicação, como foi o caso de Ana de Armas como Melhor Atriz por “Blode” – mesmo papel que lhe rendeu uma indicação ao Framboesa de Ouro.

    Para lembrar os “esquecidos” no Oscar deste ano, confira uma lista com alguns dos longas que passaram despercebidos pela Academia.

    Os esnobados do Oscar 2023

    • A Mulher Rei

    O longa épico sobre a história verdadeira de guerreiras africanas do século 19 foi totalmente esnobado pelo Oscar.

    Nem mesmo a veterana Viola Davis foi lembrada – já indicada quatro vezes à premiação e vencedora pelo papel em “O Limite Entre Nós”.

    Em outras premiações, como o Globo de Ouro e o Critic’s Choice Awards, ela foi indicada mas não ganhou.

    No Critic’s, o filme recebeu quatro indicações: Melhor Atriz, Elenco, Direção e Figurino, perdendo em todas as categorias.

    Na pré-lista do Oscar, a produção estava entre os cotados para a categoria de Melhor Trilha Sonora, no entanto, não recebeu a indicação.

    No Bafta, considerado o Oscar britânico, em compensação, o filme foi lembrado em duas categorias: Melhor Atriz (Viola Davis) e Direção (Gina Prince-Bythewood). A cerimônia será realizada 19 de fevereiro.

    No Rotten Tomatoes, o principal agregador de crítica de cinema e televisão, o filme recebeu quase 100% de aprovação do público e 94% da crítica.

    • Não! Não Olhe!

    Depois de dois grandes sucessos de Jordan Peele, “Corra!” e “Nós”, que inclusive lhe renderam indicações e prêmios, havia uma expectativa sobre seu novo filme.

    Na pré-lista liberada pelo Oscar, o filme era cotado para concorrer pela a trilha sonora e efeitos visuais, no entanto, acabou sendo esnobado pela Academia por completo.

    Nas outras premiação, consideradas termômetros para o Oscar, o longa também ficou de fora.

    No Rotten Tomatoes, a nota da crítica especializada não é ruim, teve 83% de aprovação, no entanto, o novo terror de Peele acabou não alcançando os mesmos feitos dos antecessores.

    • Amsterdam

    Um filme cheio de estrelas de Hollywood e de um diretor premiado já chama atenção antes mesmo da sinopse.

    Nomes como do David O. Russell (“O Lado Bom da Vida” e “Trapaça”), Margot Robbie  (“O Lobo de Wall Street” e “Eu,Tonya”), Christian Bale (“O Vencedor” e “Psicopata Americano”), John David Washington (“Infiltrado na Klan” e “Malcolm & Marie”), Rami Malek (“Bohemian Rhapsody” e “Mr. Robot”) e até Robert De Niro (“Taxi Driver” e “Os Bons Companheiro”) não foram o suficiente para impressionar a Academia.

    Diferente da expectativa, o filme passou despercebido e não impressionou os críticos, alcançando apenas 33% de aprovação no Rotten Tomatoes.

    Assim como “Não! Não Olhe!”, a produção de Russell ficou de fora das outras grandes premiações.

    • O Menu

    Com nomes consagrados, como Ralph Fiennes (“A Lista de Schindler” e “O Paciente Inglês”), e promissores, como Anya Taylor-Joy (“O Gâmbito da Rainha” e “Noite Passada em Soho”) e Nicholas Hoult (“The Great” e “Meu Namorado é um Zumbi”), no elenco, o terror gastronômico foi esnobado pela Academia.

    Sendo lembrado no Globo de Ouro – mas sem levar a estatueta para casa – e pelo prêmio do Sindicato de Roteiristas, o longa teve uma recepcção da crítica, com 89% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes, mas não conquistou uma indicação à principal premiação do cinema.

    • Decisão de Partir

    Esse filme sul-coreano era uma aposta certa no Oscar. Vencedor de Melhor Diretor em Cannes, inidicado ao Bafta, Globo de Ouro e mais.

    Mas na principal premiação do cinema acabou não sendo considerado.

    • Até Os Ossos

    Parece que a nova parceria de Luca Guadagnino e Timothée Chalamet não conquistou a Academia igual a primeira (“Me Chame Pelo Seu Nome”).

    Apesar ter ganhado destaques nos festivais de cinema, não foi lembrado nas premiações.

    No Rotten Tomatoes, a produção tem 82% de aprovação.