Após discurso, Casa Branca diz que Biden não pediu mudança de regime na Rússia

"Argumento foi que Putin não pode exercer poder sobre seus vizinhos ou região", afirmou autoridade

O presidente dos EUA, Joe Biden, discursa no Castelo Real em 26 de março de 2022 em Varsóvia, Polônia. Biden chegou à Polônia ontem, se encontrando com o presidente polonês e com tropas dos EUA estacionadas perto da fronteira ucraniana, reforçando o flanco leste da Otan
O presidente dos EUA, Joe Biden, discursa no Castelo Real em 26 de março de 2022 em Varsóvia, Polônia. Biden chegou à Polônia ontem, se encontrando com o presidente polonês e com tropas dos EUA estacionadas perto da fronteira ucraniana, reforçando o flanco leste da Otan Omar Marques/Getty Images

Jarrett Renshawda Reuters

Ouvir notícia

Uma autoridade da Casa Branca informou que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não pediu uma mudança de regime na Rússia quando disse neste sábado (26) que o presidente russo, Vladimir Putin, “não pode permanecer no poder”.

“O argumento do presidente foi que Putin não pode exercer poder sobre seus vizinhos ou sobre a região. Ele não estava discutindo o poder de Putin na Rússia ou a mudança de regime”, disse o funcionário após o discurso do presidente norte-americano em Varsóvia.

Biden fez um pronunciamento na noite deste sábado (horário local) em Varsóvia, na Polônia, onde chamou Vladimir Putin de “ditador” e atacou o presidente russo pela operação do Kremlin que levou à Guerra na Ucrânia.

“Um ditador tentando reconstruir um império nunca derrubará um povo em busca de liberdade. A brutalidade nunca acabará com o mundo dos livres. A Ucrânia nunca será uma vitória da Rússia. O povo livre superará esse momento sombrio, e esse homem não pode continuar no poder”, concluiu o presidente norte-americano.

Antes, o presidente citou as sanções econômicas e afirmou que o rublo foi “reduzido a quase nada”. “Agora, 200 rublos são equivalentes a US$ 1. A economia russa pode cair pela metade nos próximos anos. A Rússia era a 11ª economia no mundo antes da invasão, e em breve não estará entre as 20 maiores. Somando as sanções econômicas e as ações tomadas contra as autoridades minam a habilidade dos russos de sustentar sua força militar”, disse.

No final de sua fala, Biden citou uma frase de João Paulo 2º – “nunca desista da esperança, não tenha medo” – e voltou a atacar Vladimir Putin.

“Um ditador tentando reconstruir um império nunca derrubará um povo em busca de liberdade. A brutalidade nunca acabará com o mundo dos livres. A Ucrânia nunca será uma vitória da Rússia. O povo livre superará esse momento sombrio, e esse homem não pode continuar no poder”, concluiu o presidente norte-americano.

Mais cedo, após um encontro com refugiados ucranianos, Biden falou com a imprensa e xingou Vladimir Putin ao ser questionado sobre o que ele acha da atitude do presidente da Rússia sobre a Ucrânia.

“Ele é um açougueiro”, declarou o presidente dos EUA.

O Kremlin respondeu a declaração de Biden informando que o novo comentário do presidente dos EUA “diminui a possibilidade de reparar relações”.

Mais Recentes da CNN