Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Ator de “Todo Mundo Odeia o Chris” ultrapassa 1 milhão de seguidores

    Após compartilhar homenagem ao Brasil, fãs realizam mutirão para que o ator ultrapasse Tyler James Williams, protagonista do seriado

    Vincent Martella com camiseta que cita o Brasil
    Vincent Martella com camiseta que cita o Brasil Reprodução/Instagram

    Ana Beatriz Diasda CNN São Paulo

    Vincent Martella, ator de “Todo Mundo Odeia o Chris”, ultrapassou a marca de 1 milhão de seguidores em suas redes sociais e comemorou a conquista em sua conta do Instagram.

    Tudo começou no último domingo (31), quando ele compartilhou uma homenagem aos fãs brasileiros. Por meio de um post, ele vestiu uma camiseta que continha os seguintes dizeres: “Eu sou famoso no Brasil”. Não levou muito tempo para que o post recebesse diversos comentários, movimentando as redes sociais.

    Após o compartilhamento, os fãs brasileiros iniciaram um mutirão para que Martella conquistasse mais seguidores e ultrapassasse Tyler James Williams, que foi o protagonista do seriado e tem 2,3 milhões no Instagram.

    Diferente de Martella, Tyler já se queixou da interação de fãs brasileiros, o que teria impulsionado essa ação.

    O ator foi acompanhando o número crescer e por meio dos stories, dividiu suas reações, prometendo uma live de agradecimento ao conquistar o número tão desejado. Em outro post, Martella republicou o post de um amigo, de quem ganhou a camiseta e que também “ama o Brasil”.

    Vincent Martella compartilhou o post de um amigo ao atingir 1 milhão de seguidores / Reprodução/Instagram

    Por fim, ele ainda se disponibilizou para vir a Comic Con, que acontece em dezembro, em solo brasileiro. “Levem-me à convenção de vocês”, escreveu, republicando a foto com a camiseta brasileira.

    Nesta terça-feira (02), Vincent também reagiu a dublagem em português de seu personagem Greg no seriado e confessou que gostou do resultado: “Tenho que dizer… Soou muito bem”.

    *Com informações de Caroline Ferreira, da CNN