Atriz Nicette Bruno morre aos 87 anos após contrair Covid-19

Ela estava internada na UTI da Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, desde 29 de novembro

Murillo Ferrari e Julyanne Jucá, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A atriz Nicette Bruno, de 87 anos, morreu neste domingo (20) em decorência de complicações no novo coronavírus. A informação foi confirmada pela CNN.

Nicette estava internada desde o dia 29 de novembro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro. Mais cedo, o hospital havia informado que sua condição de saúde tinha piorado.

No começo da manhã deste domingo, a filha de Nicette, Beth Goulart, publicou uma foto das duas no Intagram acompanhada de uma mensagem em que pareceu mostrar esperança de a mãe se recuperar.

Assista e leia também:
Ícone da dramaturgia, Nicette Bruno não pensava em se aposentar
‘Brasil perde dama do teatro’: veja repercussões após a morte de Nicette Bruno

“Minha mãe, minha vida, meu amor #teamomaezinha #deuscuidadaminhamae”, escreveu Beth, que também é atriz.

“Oração para Nicette e para todos os doentes com Covid-19, fortalecimento para os familiares e para as equipes de saúde que estão trabalhando incansavelmente. Gratidão a todos”, completou.

História de vida de Nicette

Vinda de uma família de artistas, Nicette Bruno começou a se envolver com as artes desde cedo. Ela nasceu em Niterói em 7 de janeiro de 1933 e foi entre os parentes que descobriu caminhos para desbravar o mundo das artes cênicas.

Na casa da avó, pequena Nice era motivada a seguir nos meios culturais. Junto com primos, declamava poemas e cantava durante sarau realizado todo último sábado do mês, para nunca perder o dom que havia nas veias.  

A atriz Nicette Bruno
A atriz Nicette Bruno
Foto: Denise Andrade/Estadão Conteúdo (2.abr.2010)

Apesar da fama e do histórico renomado no setor, foi a primeira artista profissional da família. Colecionou prêmios e histórias em papéis solo e também ao lado de Paulo Goulart, seu eterno namorado, que morreu em 2014 após mais de 50 anos de casamento.

Sua estreia oficial nas artes aconteceu aos 14 anos na peça A filha de Iório, de Gabriel D’Annunzio. Com a atuação ela recebeu a medalha de ouro de Atriz Revelação pela Associação Brasileira de Críticos Teatrais (ABCT). No teatro se destacou também em Anjo Negro, de Nelson Rodrigues e O Fantasma de Canterville, baseado em Oscar Wilde.

Leia também:
Legado de Nicette Bruno foi a sua própria existência, diz Antonio Fagundes
De Dona Benta a Éramos Seis: relembre os principais papeis de Nicette Bruno

 Seu sucesso se estendeu para a televisão tempos depois. Na TV Continental ganhou papel de destaque no seriado ao vivo Dona Jandira em Busca da Felicidade. Sua primeira telenovela foi Os Fantoches, em 1967, já na TV Excelsior.  

Tanto participou de títulos de sucesso como O Meu Pé de Laranja Lima, Éramos Seis, Rainha da Sucata e Mulheres de Areia

Também participou de longas no cinema. Após vários anos longe da TV, voltou a atuar em 2001 ao interpretar um de seus mais icônicos personagens: Dona Benta, durante a segunda versão para a TV de Sítio do Pica-pau Amarelo

Nicette deixa os filhos: Beth Goulart, Bárbara Bruno e Paulo Goulart Filho, além de netos, bisnetos, e milhares de fãs.

Mais Recentes da CNN