Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Giovanna Pitel é eliminada do BBB24, com média de 82% dos votos

    Em modo turbo, a 16ª eliminação do programa aconteceu nesta terça (02) em berlinda disputada contra Alane (12,38%) e Beatriz (5,62%)

    Pitel foi eliminada do BBB24 nesta terça (02)
    Pitel foi eliminada do BBB24 nesta terça (02) Reprodução/Globo

    Larissa Bitencourtcolaboração para a CNN

    16ª eliminada do BBB24 foi Giovanna Pitel, com média de 82% dos votos para sair, nesta terça-feira (02). Ela recebeu 84,84% dos Votos da Torcida e 79,15% do Voto Único, e o resultado foi a média ponderada.

    A assistente social disputou a permanência na casa com Alane (12,38%) e Beatriz (5,62%). A votação do público foi para eliminar um participante do reality show.

    Pitel foi parar no décimo sexto Paredão do reality após ser a mais votada da casa com cinco votos.

    Durante sua trajetória, além da sua amizade com Fernanda, sua relação com Lucas Henrique — também conhecido como Buda no BBB24 — chamou a atenção fora da casa. Os dois tiveram alguns momentos de flerte dentro da casa, o que gerou consequências para o casamento do brother. No entanto, para a sister, a situação foi um pouco diferente, já que ela vive um relacionamento aberto.

    Apesar da eliminação, Pitel chegou ao top 10 do reality e ainda conquistou até aqui R$20 mil em dinheiro, R$5 mil em delivery, R$5 mil em eletrodomésticos, uma bolsa de estudos, Smart TV, um colchão e um carro 0km como prêmios.

    Veja como ficou a votação

    Alane
    Média: 12,38%
    Voto Único: 13,54%
    Voto Torcida: 11,23%

    Beatriz
    Média: 5,62%
    Voto Único: 7,31%
    Voto Torcida: 3,93%

    Pitel
    Média: 82%
    Voto Único: 79,15%
    Voto Torcida: 84,84%

    Saiba quem é Giovanna Pitel

    A assistente social Giovanna Pitel, de 24 anos, foi a 12ª participante do Big Brother Brasil 2024 confirmada no “Big Day”. A sister é natural de Maceió, Alagoas e diz já ter passado por muitas dificuldades financeiras na vida. “De infância, eu não tenho muitas boas lembranças: fome, pobreza, miséria, despejo”.

    “Trabalhei em casa de família, depois trabalhei em um supermercado como atendente e, atualmente, trabalho em uma unidade [de saúde] com pessoas com deficiência intelectual”, completou.