Carta de Van Gogh e Gauguin sobre visitas a bordéis é vendida por R$ 1,2 milhão

Fundação Vincent van Gogh arrematou o lote em leilão; carta ficará em museu em Amsterdã

Carta escrita por Van Gogh para Paul Gauguin foi arrematada em leilão
Carta escrita por Van Gogh para Paul Gauguin foi arrematada em leilão Foto: DrouotEstimations/Reuters

Bart Meijer, da Reuters

Ouvir notícia

Uma carta escrita por Vincent van Gogh e seu colega artista Paul Gauguin descrevendo visitas a bordéis e discutindo o futuro da arte foi vendida em leilão por 210.600 euros (cerca de R$ 1,2 milhão).

A carta foi comprada em Paris na terça-feira (16) pela Fundação Vincent van Gogh, que a exibirá em seu museu em Amsterdã (Holanda). Os artistas escreveram a carta ao pintor francês Emile Bernard no final de 1888, durante estadia deles na cidade francesa de Arles, onde a fundação também tem um museu.

Leia também:

Parlamentar ucraniano diz ter fragmento da Bíblia de Gutenberg em sua coleção

A carta, escrita uma semana após o francês Gauguin se juntar a Van Gogh na casa do holandês em Arles, conta a Bernard sobre suas discussões a respeito de arte e trabalho.

“Agora, algo que vai lhe interessar – fizemos algumas excursões nos bordéis, e é provável que eventualmente iremos lá para trabalhar”, diz a carta.

“No momento, Gauguin tem uma tela em andamento do mesmo café noturno que eu também pintei, mas com figuras vistas nos bordéis. Promete tornar-se algo bonito.”

A Fundação Vincent van Gogh disse que a carta era o documento mais importante de van Gogh que não estava em nenhum museu, uma vez que é a única carta que ele escreveu com Gauguin.

“O diálogo artístico deles era imparável naqueles dias e até continuou em bordéis e nesta carta”, afirmou, acrescentando que “fornece uma imagem visionária de sua cooperação artística e do futuro da arte moderna”.

Tópicos

Mais Recentes da CNN