Com Covid-19, Bryan Adams lança Calendário Pirelli com estrelas da música

O cantor e compositor dedicou o tema da publicação à vida na estrada e fotografou nomes tão diferentes quanto St. Vincent, Kali Uchis, Iggy Pop, Cher e Grimes

A rapper Saweetie clicada por Bryan Adams para o Calendário Pirelli 2022
A rapper Saweetie clicada por Bryan Adams para o Calendário Pirelli 2022 Bryan Adams/Divulgação

Alexandre Matiascolaboração para a CNN

Ouvir notícia

Quando a Pirelli anunciou que iria retomar seu calendário anual, que sempre reúne fotógrafos famosos que escolhem celebridades de toda espécie, depois de um ano sem publicá-lo, devido ao impacto da pandemia da Covid-19, ninguém poderia suspeitar que o responsável pelos cliques da versão 2022 da publicação seria um músico.

O cantor e compositor canadense Bryan Adams, mais conhecido por hits como “Cuts Like a Knife”, “Heaven” e “(Everything I Do) I Do It for You”, já tem uma carreira como fotógrafo, com direito a cliques de nomes tão diferentes quanto Mick Jagger, Naomi Campbell e a rainha Elizabeth II,

Agora, ela assume a autoria da edição deste ano do renomado calendário, posto que já pertenceu a fotógrafos emblemáticos como Richard Avedon, Angela Lindvall, Peter Lindberg, Terry Richardson, Mario Sorrenti, Karl Lagerfeld e Annie Leibovitz.

“Obviamente é uma honra tremenda”, disse o cantor e compositor sobre sua participação no evento realizado pela marca para o lançamento do calendário, realizado em Milão, na Itália, e que a CNN acompanhou ao vivo durante evento online em São Paulo.

Adams, que foi dos Estados Unidos para a Europa apenas para a cerimônia de lançamento, não pode comparecer presencialmente ao local pois ao pisar em solo italiano descobriu que havia testado positivo para o covid-19.

Felizmente sem nenhum sintoma pesado, o canadense participou apenas de forma remota, conversando com a apresentadora de TV Victoria Cabello, que foi a anfitriã da cerimônia, a partir de um estúdio montado no quarto de hotel em que ele estava hospedado.

“Quando comecei a conversar com a Pirelli, cruzei meus dedos, eu não achei que fosse pegar o trabalho!”, lembrou, rindo, o fotógrafo da atual edição.

A cantora Rita Ora posa para Bryan Adams / Bryan Adams/Divulgação

O tema foi decidido por Adams e se relaciona perfeitamente com a pausa forçada que tantos tiveram que ceder após o início da pandemia. Ao chamar seu calendário de “Na estrada” (“On the Road”, no título original em inglês), ele reuniu doze artistas musicais, entre cantoras e cantores, para retratar aquilo que mais sentiram falta quando estiveram isolados do mundo, no último ano e meio.

Adams lembrou de como chegou a este tema, fazendo uma relação de seu trabalho com a empresa fabricante de pneus.

“Sempre estive na estrada o tempo todo, assim como a Pirelli sempre esteve na estrada o tempo todo”, disse o músico, que achou as sessões de fotos uma boa alternativa para compensar a ausência de shows que o mercado da música foi submetido após março de 2020.

Entre os nomes escolhidos para o calendário estão artistas de diferentes estilos musicais, da latina Kali Uchis a rapper Saweetie, passando pela diva pop Cher, pelo ícone do rock Iggy Pop, a produtora Grimes, o MC chinês Bohan Phoenix, a britânica Rita Ora, entre outros.

Capa da edição deste ano do calendário, a rainha indie St. Vincent, também esteve presente de forma remota no evento, participando por videoconferência a partir de Nova York. Annie Clark, seu nome real, contou que adorou trabalhar com Adams justamente pelo fato de ele ser músico e entender a lógica dos outros músicos.

“Há uma regra não-dita entre os músicos sobre o que é estar na estrada”, disse o cantor-fotógrafo, que comemorou seus primeiros shows há duas semanas. Annie voltou à estrada há mais tempo, fazendo uma turnê pelos EUA entre setembro e outubro, que ela considerou os melhores shows de sua vida.

Iggy Pop em foto icônica para as lentes de Bryan Adams/ Bryan Adams/Divulgação

Adams ainda compôs uma música para o calendário, com o título que batiza esta edição, e o plano original, antes de testar positivo para a Covid-19, seria um show em que tocaria a música para o público presente no local. Sem Adams, o evento conteve-se em fazer um número musical com a presença de dançarinos.

As fotos foram realizadas no meio do ano em duas cidades, no Palace Theatre e no hotel Chateau Marmont, em Los Angeles, nos EUA, e no hotel Scalinatella, em Capri, na Itália. De todos os fotografados, quem mais deu trabalho para Adams foi o papa do punk rock Iggy Pop.

“Você não dirige alguém como Iggy Pop, ele tem seu próprio rumo e sabe exatamente o que está fazendo”, lembra com ternura. “Você só tem que estar pronto para ir”, concluiu.

 

Mais Recentes da CNN