Diretor vencedor do Oscar é preso na Itália após acusação de agressão sexual

Paul Haggis, que dirigiu "Menina de Ouro" e "Crash - No Limite", está em prisão domiciliar no sul da Itália

Diretor Paul Haggis
Diretor Paul Haggis 17/01/2016REUTERS/Danny Moloshok

Kanishka Singhda ReutersEmilio Parodida CNN

Por Kanishka Singh e Emilio Parodi, da Reuters

Ouvir notícia

O roteirista e diretor canadense vencedor do Oscar, Paul Haggis, está em prisão domiciliar no sul da Itália por acusações de agressão sexual e lesão corporal agravada, o que Haggis nega, disseram suas advogadas nesta segunda-feira (20).

“O senhor Paul Haggis foi detido no domingo em uma medida de emergência emitida pelos promotores de Brindisi e agora está em prisão domiciliar em Ostuni. Ele será interrogado até quinta-feira por um juiz que terá que decidir se confirma ou não a detenção”, disse a advogada italiana, Michele Laforgia.

Haggis foi acusado de forçar uma jovem não italiana a ter relações sexuais contra sua vontade durante dois dias em Ostuni, na Itália, disseram promotores públicos de Brindisi em comunicado no domingo.

“De acordo com a lei italiana, não posso discutir as evidências. Dito isso, estou confiante de que todas as alegações contra o sr. Haggis serão rejeitadas”, disse a advogada pessoal de Haggis, Priya Chaudhry, em um comunicado.

Segundo ambas, Haggis estava se declarando inocente e cooperaria com as autoridades.

“Uma jovem estrangeira foi forçada a procurar atendimento médico” após relações sexuais, disseram os promotores no comunicado.

Eles afirmaram que no domingo, após as relações não consensuais, o homem acompanhou a mulher ao aeroporto de Brindisi, onde ela foi deixada apesar de suas “condições físicas e psicológicas precárias”.

Haggis, de 69 anos, escreveu “Menina de Ouro” e co-escreveu e dirigiu “Crash – No Limite”, ambos pelos quais ganhou Oscar.

Em 2018, ele negou acusações de má conduta sexual feitas por quatro mulheres, incluindo duas que o acusaram de estupro.

Mais Recentes da CNN