Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    É verdade que coreanos não exalam mau cheiro? Especialista explica

    Pyong Lee revelou que não usa desodorante há 15 anos por não ter odor forte nas axilias; entenda

    Pyong Lee
    Pyong Lee Reprodução/Instagram

    Bárbara Carvalhocolaboração para a CNN

    São Paulo

    Nas últimas semanas, o ex-BBB e hipnólogo Pyong Lee fez uma revelação em seus stories do Instagram. O artista contou que não usa desodorante há 15 anos pois, segundo dele, os coreanos não exalam mau cheiro nas axilas.

    Pyong explicou a razão em suas redes sociais. “Não sai cheiro de nada de coreanos, porque falta um gene na gente”, contou. No entanto, o influencer foi questionado do porquê já demonstrou usar aerossol. O ilusionista logo respondeu que o produto seria para os pés. “Chulé a gente pode ter”, disse.

    No Instagram, a explicação de Pyong rendeu diversos comentários em suas recentes publicações. “A alegria de poder levantar o sovaco sem se preocupar com o odor. Ele não fede”, “Será que não fede mesmo?” e “Deus tem seus preferidos, queria não feder também”, são apenas alguns que ainda podem ser visualizados.

    Mas será que a informação procede? A dermatologista Isabella Baltazar, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), explica que segundo informações do recente estudo da “BMC Genetics”, a maioria dos coreanos, assim como uma parte dos chineses, possuem uma alteração no gene ABCC11 das glândulas apócrinas axilares, responsáveis pelo suor apócrino – fonte de odor nas axilas.

    “As pessoas com mutação do gene ABCC11 têm alteração nos lipídeos do suor tendo pouco ou nenhum odor corporal”, confirma.

    A especialista ainda conta que, por mais que o suor seja inodoro em qualquer indivíduo, pode apresentar cheiro quando é decomposto por bactérias em ácidos voláteis na superfície da pele ou também conforme a ingestão de alimentos, como por exemplo: curry, alho, cebola e álcool.

    “Não há relatos que nós, brasileiros, temos as mesmas alterações genéticas dos coreanos e chineses. Inclusive, é válido ressaltar que quando nos deparamos com a bromidrose (mal odor das axilas), é preciso procurar um dermatologista, pois há tratamento com antibióticos tópicos, orais e antissépticos”, diz.