Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Gil do Vigor e mais famosos criticam projeto que proíbe casamento homoafetivo

    Por 12 votos a 5, o texto foi aprovado nesta terça-feira (10) pela Comissão da Câmara

    Famosos criticaram a decisão nas redes sociais
    Famosos criticaram a decisão nas redes sociais Reprodução/Gil do Vigor/Brunna Gonçalves/Maria Gadu/Instagram

    Caroline Ferreiracolaboração para a CNN

    São Paulo

    Após a Comissão de Previdência, Assistência Social, Infância, Adolescência e Família da Câmara dos Deputados aprovar, nesta terça-feira (10), por 12 votos a 5, o projeto de lei que proíbe o casamento homoafetivo e a união estável entre pessoas do mesmo sexo no Brasil, diversos famosos usaram as redes sociais para criticar a decisão.

    Em seus perfis, os artistas apontaram que o projeto representa um retrocesso na sociedade. Confira:

    • Gil do Vigor

    No Instagram, o ex-BBB Gil do Vigor compartilhou sua indignação sobre a votação e reforçou o seu direito de viver com a pessoa que realmente ama.

    “Com tanta coisa no nosso país acontecendo, desastres naturais, tanta violência, tanto desemprego, fome e os deputados estão preocupados em debater lei para tentar retroceder os direitos da comunidade LGBTQIA+”, disse ele em um vídeo que já soma mais de 370 mil curtidas, sendo compartilhado por nomes como Tainá Müller, Gio Ewbank e Lázaro Ramos.

     

    • Marcella Rica

    Apoiando as palavras de Gil, a atriz Marcella Rica lamentou o risco de perder um direito conquistado há mais de 10 anos.

    “Eu não vou conseguir falar sobre isso do jeito que eu gostaria agora. Acho que o Gil fez isso de um jeito muito autêntico, que bate mesmo uma revolta, uma angústia muito ruim de ver que a gente mora nesse país que anda para trás e que, ainda em 2023, é o país que mais mata LGBT’s no mundo inteiro”, comentou.

    Na sequência, Rica ainda citou que muitos usam a Bíblia como argumento para legitimar o discurso de ódio. “Eu queria conseguir entender o que interfere na vida de alguém o fato de eu querer casar com uma mulher que eu amo e ter meus direitos garantidos? O que isso agride a vida de alguém?”, continuou.

    “E o que é mais bizarro para mim, o que me sinto mais agredida com esse ódio e intolerância é que as pessoas usam a Bíblia para legitimar um discurso de ódio de homofobia”, criticou.

    • Felipe Neto

    Enquanto participava do podcast “PodPah” desta terça-feira (10), Felipe Neto criticou a decisão e disse não acreditar em sua aprovação pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

    “[…] Não tem a mínima condição de ser realizado. É só o Congresso querendo mostrar o que ele representa, que infelizmente é o retrato de uma parcela muito significativa do nosso povo. Acho que é um recado, eles querem dar um recado: ‘Nós estamos aqui e não vamos a lugar nenhum'”, explicou.

    • Astrid Fontelle

    A apresentadora, além de criticar o projeto de lei, também citou a importância dos direitos conquistados pela comunidade.

    “Se alguém aqui ainda não entendeu, eu explico rapidamente: esse reconhecimento do estado civil do casamento de pessoas do mesmo sexo é extremamente importante”, começou.

    “[…] A gente está vivendo um retrocesso horroroso, temo muito por como isso vai afetar o processo de adoção no Brasil e a gente não pode permitir esse fundamentalismo religioso”, acrescentou.

    • Maria Gadu

    Em uma foto publicada ao lado da namorada, a cantora Maria Gabu se posicionou sobre o debate.

    “Cuidem da vida de vocês. Cuidem das famílias de vocês. Bando de machos escrotos querendo ditar sobre vidas sempre”, escreveu na legenda.

    • Duda Beat

    Em seus perfis, a cantora Duda Beat fez um pedido para que aos amigos artistas compartilhem o assunto, dando voz àqueles que precisam de visibilidade.

    “Um projeto de lei que visa proibir o casamento homoafetivo em 2023, nem deveria ser discutido. Não existe sentido algum no interesse de algumas pessoas quererem proibir algo tão básico para a comunidade”, disse a artista.

    • Brunna Gonçalves

    Casada com a cantora Ludmilla, a dançarina e influenciadora Brunna Gonçalves disse que é inadmissível ver que , mesmo diante de tantos problemas que o país sofreu nos últimos anos, o incômodo das mentes ignorantes seja a união e felicidade entre duas pessoas que se amam.

    “Mais um dia em que a nossa comunidade sofre, e que sofre muito. A verdade é que a preocupação não está sendo com o nosso país e sim com a felicidade alheia”, compartilhou.

    • Ludmilla

    Antes mesmo da votação acontecer, Ludmilla já vinha se manifestando nas redes sociais. Em uma das publicações, a cantora pediu licença “para falar por todas as Ludmillas, Brunnas, Paulos, Thales, Nandas, Lan Lans”.

    • Pepita

    No Instagram, a cantora Pepita disse que continuará lutando pelo direito de amor, celebrar a existência. “Eu tenho a minha família que diferente de muitos por aí não é construída no conservadorismo e sim no amor e cuidado”, afirmou.