Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Kim Kardashian é processada por promover token de criptomoeda

    Ação é de um morador de Nova York, que afirma que perdeu dinheiro depois de investir no token - processo diz que empresa quis impulsionar seu preço e obter lucro "às custas de seus seguidores e investidores"

    Socialite Kim Kardashian
    Socialite Kim Kardashian 18/01/2020 REUTERS/Mario Anzuoni

    Lisa Richwineda Reuters

    Por Lisa Richwine, da Reuters

    Kim Kardashian e a lenda do boxe Floyd Mayweather Jr. estão enfrentando um processo que alega eles enganaram investidores ao promoverem um token de criptomoeda.

    O processo, aberto em 7 de janeiro no tribunal federal de Los Angeles, afirma que as celebridades divulgaram tokens vendidos pela empresa EthereumMax, ou EMAX, para impulsionar seu preço e obter lucro “às custas de seus seguidores e investidores”.

    “Os executivos da empresa, junto com várias celebridades, fizeram declarações falsas ou enganosas sobre o EthereumMax por meio de anúncios de rede social e outras atividades promocionais”, afirmou o processo.

    De acordo com o processo, Kardashian promoveu o EthereumMax em uma publicação de junho de 2021 no Instagram, quando tinha 250 milhões de seguidores.

    “Vocês gostam de criptomoedas?” escreveu ela na publicação, seguido pelo aviso “este não é um conselho financeiro”, mas que ela queria compartilhar “o que meus amigos acabaram de me dizer” sobre os tokens EthereumMax. Ela incluiu a hashtag #AD para mostrar que a postagem era um anúncio pago, diz o processo.

    Mayweather promoveu o EthereumMax em seus calções de boxe durante uma luta amplamente vista com a estrela do YouTube Logan Paul, em junho, entre outras datas ao longo do ano.

    Os representantes de Kardashian e Mayweather não responderam de imediato a pedidos de comentários.

    A empresa EthereumMax também foi citada no processo.

    “A narrativa enganosa associada às recentes alegações está repleta de desinformação sobre o projeto EthereumMax”, disse a companhia em comunicado. “Nós contestamos as alegações e esperamos que a verdade seja revelada.”

    A ação, movida por um morador de Nova York que comprou tokens EMAX e perdeu dinheiro, é proposta como ação coletiva para quem comprou tokens EMAX entre meados de maio até o final de junho de 2021.