Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Menstruação depois dos 60? Vera Holtz diz que sim; veja explicação de especialista

    Em entrevista à "Veja", atriz relatou que o fato aconteceu enquanto gravava cena de "As Quatro Irmãs"

    Vera Holtz revela menstruação aos 63 anos
    Vera Holtz revela menstruação aos 63 anos Reprodução/Instagram

    Bárbara Carvalhocolaboração para a CNN

    São Paulo

    Embora sangramento vaginal após os 60 anos se concentre em um cenário relativamente incomum, uma vez que a maioria das mulheres entra na fase da menopausa por volta dos 45 a 55 anos, a circunstância inusitada foi vivida pela atriz Vera Holtz aos 63 anos.

    Em entrevista à “Veja”, a atriz atualmente com 70 anos, contou que o fato ocorreu enquanto gravava uma cena do filme “As Quatro Irmãs”.

    “Quando fizemos esse documentário tivemos um fenômeno. Não sei se porque eu estava fazendo reposição hormonal ou não na época, mas eu realmente menstruei, aos 63 – época em que filmamos. Eu estava na cozinha, fazendo uma cena de diálogo entre meus pais e eu, e isso irrompeu em uma menstruação, começou a pingar sangue”, relatou ela.

    Na sequência, a atriz relembrou a sua reação e como lidou naturalmente com o ocorrido.

    “Mas o que foi interessante naquele momento foi entender do feminino, da menstruação, do que nos diferencia. O fato de óbvio que uma pessoa que menstrua tem óvulos, filhos, continuidade, ancestralidade. Casei várias vezes, mas não oficialmente, sem repetir o comportamento modelo de mulher, sempre rompi com isso. Não porque eu queria, mas porque era da minha natureza curiosa, de sempre partir, sanando uma curiosidade gigantesca que até hoje eu tenho”, explicou.

    Menstruação na terceira idade?

    Conforme explica a ginecologista e obstetra Fernanda Lehrer, do Rio de Janeiro, todo sangramento que acontece depois da menopausa – correspondente ao último ciclo menstrual e que alcança o marco de um ano sem menstruar – o termo correto é sangramento vaginal pós-menopausa. Isso porque a origem desse sangramento não deriva, naturalmente, de ciclos hormonais e ovulatórios.

    No caso da atriz, que falou da possibilidade de estar em uso de terapia de reposição hormonal na época, são comuns situações em que a mulher eventualmente possa esquecer ou fazer o uso inadequado da medicação e, portanto, apresentar sangramentos por privação hormonal.

    Nestes casos em que há erro na administração da medicação ou até mesmo em pausas estabelecidas por um médico, o endométrio (tecido do corpo humano que está localizado no interior do útero) prolifera e, com isso, é possível ocorrer o sangramento vaginal.

    Para mulheres que não estão repondo hormônios, o episódio exige investigação e, mais uma vez, não é considerado menstruação. A especialista ainda detalha que as principais causas, nessas circunstâncias, podem ser:

    • Atrofia endometrial;
    • Pólipo Endometrial;
    • Pólipo Endocervical;
    • Hiperplasia endometrial;
    • Câncer endometrial, câncer cervical;
    • Traumas e/ou lesões.

    “Todo sangramento pós-menopausa, que acontece em mulheres que não estão em terapia de reposição hormonal, deve ser investigado. A maior chance são de condições benignas, porém, cerca de 10% pode ser sinalizador de algo mais sério”, explica.