OMS anuncia vencedores do 3º Festival de Cinema Saúde para Todos

Curta-metragem brasileiro sobre pé torto recebeu menção especial do júri

Divulgação/OMS

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Traumas da guerra, convivência com a Covid-19 e saúde da mulher. Estes foram apenas alguns dos temas dos curtas-metragens da 3ª edição do Festival de Cinema Saúde para Todos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais de 1.000 cineastas de mais de 110 países enviaram filmes para o festival. Setenta curtas-metragens foram escolhidos para a lista final revisada por um júri de artistas internacionais, líderes de desenvolvimento e especialistas seniores da OMS.

Os vencedores foram anunciados nesta sexta-feira (13) pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom. “Esses curtas-metragens atraentes, combinando narrativas poderosas com informações importantes sobre saúde pública, retratam a enorme variedade de desafios de saúde que as pessoas enfrentam em todo o mundo todos os dias”, disse Adhanom.

“Com 3.500 inscrições recebidas ao longo de três anos até agora, o Festival de Cinema Saúde para Todos da OMS demonstrou que curtas-metragens podem fazer uma grande diferença para aumentar a conscientização sobre esses importantes problemas de saúde e estimular ações para promover e proteger a saúde”, completou.

O curta-metragem brasileiro “Os 5%: a perspectiva de uma família sobre o complexo pé torto” foi contemplado com a menção especial do júri em cobertura universal de saúde. O trabalho foi dirigido pela documentarista Rachel Vianna (veja abaixo).

Os 70 filmes selecionados estão disponíveis para visualização online em seis listas de reprodução. A partir desta seleção oficial é atribuído um “Grande Prêmio” para cada uma das três principais categorias de competição: Cobertura Universal de Saúde, Emergências de Saúde e Melhor saúde e bem-estar.

Sharon Stone, atriz vencedora do Globo de Ouro e do Emmy dos Estados Unidos, participou como jurada da 3ª edição.

“Estou muito feliz por fazer parte do Festival de filmes Saúde para Todos. Trata-se de criar uma maior conscientização sobre ações cruciais necessárias para alcançar condições de vida mais saudáveis ​​em todo o mundo. Esses documentários que vimos foram todos maravilhosos. As histórias selecionadas nos falam sobre o valor intrínseco da boa saúde e seu acesso, e defendem a cobertura universal de saúde”, disse Stone.

Emilia Clarke, atriz e ativista da saúde do Reino Unido e jurada do festival, disse: “Foi uma honra e um prazer para mim integrar o júri do Festival de Cinema Saúde para Todos da Organização Mundial da Saúde, especialmente por assistir à categoria especial deste ano sobre Reabilitação, que é algo com o qual me preocupo e acredito profundamente, pois minha Fundação se dedica a esse assunto para pessoas afetadas por lesões cerebrais. Onde reabilitação significa voltar para redescobrir que você ainda é o mesmo”.

Cobertura Universal de Saúde “Grande Prêmio”:

“Pré-eclâmpsia: prever mais cedo, prevenir mais cedo” – Indonésia / Saúde materna / Documentário – Duração 7’53’’

Enviado e dirigido pelo Indonesian Prenatal Institute

Emergências de Saúde “Grande Prêmio”:

“Intensive” – Reino Unido / Caso grave de Covid-19 / Animação – Duração 7’26’’

Enviado e dirigido por Oliver John Pratt (Reino Unido)

Melhor Saúde e Bem-estar “Grande Prêmio”:

“Euphoric” – Índia / Mutilação Genital Feminina / Criação artística baseada em testemunho – Duração 4’35’’

Enviado e dirigido por Nirmala Choudhary e Roopali Ramesh Kumar (Índia)

Prêmio Especial Filme de Reabilitação:

“Sim-Patia” – Espanha – Itália / Lesão cerebral / Animação – Duração 2’42’’

Enviado e dirigido por Carlos Gómez-Mira Sagrado e Rossana Giacomelli

Prêmio Especial Filme Inovação em Saúde:

“For Every Girl, a Forest” – Índia / Equidade de gênero / Documentário – Duração 6’24’’

Enviado e dirigido por Jose Corbella (Argentina)

Prêmio de Filme para Estudante

“Melhorar vidas em três dimensões: próteses impressas em 3D” – Serra Leoa / Deficiência / Documentário – Duração 5’03’’

Enviado e dirigido por Merel van der Stelt (Holanda)

Prêmio Especial Curta Metragem:
“Glamming my Wounds” – Quênia / Violência Baseada em Gênero / Ficção – Duração 1’55’’

Enviado e dirigido por Terry Adhiambo Ombaka (Quênia)

Lista de filmes que receberam menção especial do júri

Menção Especial Cobertura Universal de Saúde:

“The 5% : A Family’s Perspective on Complex Clubfoot” – Brasil / Deficiência / Documentário – Duração 5’40’’

Enviado por MiracleFeet e dirigido por Rachel Vianna (Brasil)

Menção Especial de Emergências de Saúde

“Eu era apenas uma criança” – Filipinas / Desastres naturais / Animação – Duração 5’06’’

Enviado e dirigido por Breech Asher Harani (Filipinas)

Menção Especial Melhor Saúde e Bem-estar

“Autismo na China: os desafios que os pais enfrentam para criar os filhos das estrelas” – China / Documentário – Duração 8’28’’

Enviado e dirigido por Andersen Weicong Xia (China)

Menção Especial de Reabilitação

“Move, Dance, Feel” – Reino Unido / Câncer e dança artística para apoiar o tratamento / Documentário – Duração 4’58’’

Enviado e dirigido por Emily Jenkins e Move Dance Feel (Reino Unido)

Menção Especial Inovação em Saúde

“Malakit” – Brasil, Guiana Francesa, Suriname / Malária – Acesso ao diagnóstico e atendimento em áreas remotas / Documentário – Duração 8’54’’

Enviado e dirigido por Maylis Douine (Guiana Francesa)

Menção Especial de Curtas-metragens

“Meet the Willbuts” – Saint Kitts and Nevis / Prevenção de NCDs / Animação – Duração 1’23’’

Enviado e dirigido por Oyehmi Begho e Lake Health and Wellbeing (Saint Kitts e Nevis)

Mais Recentes da CNN