Oscar deste ano espelha luta contra racismo e injustiça social

'É um momento muito forte', diz a jornalista Flávia Guerra

Produzido por Virgílio Dias e Jorge Fernando Rodrigues,

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Oscar deste ano vai espelhar o momento que vive a sociedade americana na luta contra injustiça social e o racismo, com algumas indicações que abordam esse tema. A jornalista e documentarista Flávia Guerra analisa, em entrevista à CNN, as temáticas de alguns dos filmes concorrentes.

“‘Os 7 de Chicago’ e ‘Judas e o Messias Negro’ são dois que falam desse momento que o presidente americano Joe Biden citou (ao comentar o final do julgamento do policial que matou George Floyd e prometer medidas contra o racismo), que, desde então, a gente não via tamanha força popular contra as injustiças, a violência social e o racismo. São dois filmes de luta que trazem esse momento, o Oscar é um espelho da sociedade. É um momento muito forte”, avalia.

Ela aponta “Nomadland” como favorito, mas cita as qualidades de outros que disputam como melhor filme.

“‘Mank’ é uma grande homenagem ao cinema, nasceu para ser cult. ‘Minari’ é um filme complexo, mas ao mesmo tempo lindo, para aquecer o coração. ‘Bela Vingança’ é todo coloridinho, mas ao mesmo tempo mostra o que a sociedade faz com as mulheres. ‘Meu pai’ traz Anthony Hopkins em seu segundo melhor papel desde ‘O Silêncio dos Inocentes’. E ‘O Som do Silêncio’ fala sobre se reinventar de um jeito muito doloroso”.

Estátua do Oscar coberta em plástico durante preparativos para cerimônia
Estátua do Oscar coberta em plástico durante preparativos para cerimônia
Foto: Lucas Jackson/Reuters (12.fev.2015)

 

(Publicado por Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN