Pandemia deixa legado do poeta chileno Pablo Neruda em risco, diz fundação

Com a queda da visitação e a crise no turismo no Chile, museu que recebia 350 mil pessoas por ano está prestes a fechar as portas

Mulher visita casa museu de Pablo Neruda em Valparaiso, no Chile
Mulher visita casa museu de Pablo Neruda em Valparaiso, no Chile 06/04/2022REUTERS/Rodrigo Garrido

Natalia Ramosda Reuters

da Reuters

Ouvir notícia

O museu do poeta chileno Pablo Neruda, ganhador do Prêmio Nobel, corre o risco de fechar as portas definitivamente após fechamentos forçados e uma forte queda no turismo causados pela pandemia de coronavírus, que secou os recursos do local, revelou a fundação encarregada pela administração.

“A pandemia devastou todos os visitantes. Estamos em uma situação crítica”, afirmou Fernando Saez, diretor executivo da Fundação Neruda, em encontro com correspondentes estrangeiros na casa do poeta em Santiago.

As três casas do museu, localizadas no centro do Chile, ficaram fechadas por 17 meses devido à pandemia e reabriram em setembro passado, depois do relaxamento das medidas de segurança em todo o país, auxiliadas por uma forte campanha de vacinação.

Antes da pandemia, as três casas do museu do poeta recebiam um total de 350 mil visitantes por ano. A maioria dos visitantes era de turistas e estudantes estrangeiros, mas o museu também abrigava oficinas literárias e atividades culturais.

Juntas, as casas arrecadam cerca de 200 milhões de pesos por mês ( cerca de US$ 250 mil), disse a fundação, que recebeu US$ 150 mil dólares de direitos autorais do autor para preservar as casas, que estão repletos de itens de coleção.

Mesmo após a reabertura, Saez afirma que o museu está recebendo uma fração do número de visitantes que costumava receber. Ele acrescentou que a fundação “bateu de porta em porta” para fechar parcerias com o governo e empresas privadas, mas não teve sucesso.

Mais Recentes da CNN