#CNNPop

Sai de Baixo, Rainha da Sucata e A Próxima Vítima: os principais papéis de Aracy Balabanian

Atriz morreu nesta segunda-feira (7) aos 83 anos no Rio de Janeiro

Marina Toledoda CNN

em São Paulo

A atriz Aracy Balabanian morreu, nesta segunda-feira (7), aos 83 anos. A artista soma mais de 60 produções no currículo – a maioria delas na televisão. Sua última aparição foi no longa “Sai de Baixo”, de 2019, baseado na série de sucesso que foi ar entre 1996 e 2002, também estrelada por Aracy.

Ela estreou nas telinhas em 1964, na novela “Marcados pelo Amor”. Alguns anos depois, ela protagonizou duas novelas da extinta TV Tupi: “Antônio Maria”, de 1968, e “Nino, o Italianinho”, do ano seguinte.

Sua estreia na TV Globo, emissora onde estrelou seus maiores sucessos, foi em 1972 na novela “O Primeiro Amor”. No mesmo ano, participou da série infantil “Vila Sésamo”.

Aracy Balabanian na novela “O Primeiro Amor”, de 1972 / Acervo/Globo

Relembre os papéis mais emblemáticos de Aracy Balabanian

  • O Casarão (1976)

A atriz deu vida à Violeta, filha do casal protagonista, interpretado por Yara Cortes e Mário Lago, no terceiro período da novela.

A trama retratava as questões vividas por cinco gerações de uma família. Com idas e vindas no tempo, a história se desenvolve em três épocas distintas, apresentadas simultaneamente, e atores diferentes interpretam os mesmos personagens em cada fase.

  • Coração Alado (1980)

Na novela de Janete Clair, Aracy era Maria Faz Favor, uma trocadora de ônibus que vivia um romance escondido com o barão Von Strauss, interpretado por Jardel Filho.

  • Ti Ti Ti (1985)
Aracy era Marta em  “Ti Ti Ti” / Bazilio Calazans/Globo

Na primeira versão da novela, Aracy deu vida a uma das costureiras de Ari, interpretado por Luis Gustavo, um homem que se passa por um estilista espanhol para rivalizar com André Spina, vivido por Reginaldo Faria.

  • Que Rei Sou Eu? (1989)

Na novela de época, a atriz era Loulou Lion, a dona de uma taberna que sabe a verdade sobre o filho do rei. A produção, ambientada em 1786 num fictício país europeu, faz alusão à Revolução Francesa para fazer uma paródia do Brasil.

  • Rainha da Sucata (1990)
Aracy era a Dona Armênia em Rainha da Sucata, de 1990 / Nelson Di Rago/Globo

Aracy Balabanian ganhou do escritor Silvio de Abreu o papel de “dona Armênia”, em “Rainha da Sucata” – trama cujo tema principal era “a oposição entre os novos-ricos e a elite paulista decadente”.

A personagem, com referência à ascendência da própria atriz, era uma armênia rabugenta que morava no Brasil há muitos anos e mãe superprotetora dos filhos Gera, Gino e Gerson.

Ela acaba se tornando proprietária do terreno onde está a empresa da protagonista Maria do Carmo (atriz Regina Duarte), que enriqueceu com os negócios do ferro-velho do pai.

É nesse contexto que sua frase “Vou botar essa prédio na chon!” é dita quando ela resolve demolir o prédio.

  • Deus nos Acuda (1992)

Aracy voltou a viver emblemática personagem de “Rainha da Sucata” para a produção de Sílvio Abreu. Na história, ela se torna dona de um prédio em Santos, onde enlouquece os moradores, que fazem parte da trama, além de repetir a frase que lhe deu fama na outra novela.

  • A Próxima Vítima (1995)

Aracy é Filomena, a chefe da família Ferreto, proprietária de um frigorífico de São Paulo. Com o seu poder, maneja a vida e a morte de muitos personagens da trama.

  • Sai de Baixo (1996-2002)
Aracy Balabania deu vida à Cassandra por anos em “Sai de Baixo” / Jean Pierre Pingoud/Globo

Entre seus maiores sucesso está a série “Sai de Baixo”, que foi ao na TV Globo de 1996 a 2002. Aracy era uma das protagonistas do programa humorístico e dava vida à Cassandra, uma das moradoras do 6º andar do prédio residencial no centro de São Paulo com vista para o Largo do Arouche.

Contracenando com Miguel Falabella, Marisa Orth, Claudia Jimenez, Luis Gustavo e outros, Aracy participou das oito temporadas da sitcom de sucesso da TV Globo, que era gravada no Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo.

A interação com plateia, os atores saindo do personagem e erros engraçados que não eram cortados na edição viraram marcos do seriado que teve mais de 240 episódios.

A personagem de Aracy, Cassandra, era mãe de Magda (Marisa Orth), esposa de Caco Antibes (Miguel Falabella), e foi morar com o casal após a morte de seu marido.

  • Da Cor do Pecado (2004)

Aracy da vida à Germana Pacheco, uma das personagens centrais da trama. Ela era a governante da mansão dos Lambertini e a a guardiã do grande segredo sobre a verdadeira origem de Paco, um dos protagonista da novela.

  • Passione (2010)
Aracy era irmã do protagonista, vivido por Tony Ramos, em “Passione” / João Miguel Júnior/Globo
  • Saramandaia (2013)

A atriz deu vida à Dona Pupu do remake da novela que foi ao em 1975. Ela é a mãe de Aristóbulo, interpretado por Gabriel Braga Nunes, que vira lobisomem toda noite de quinta-feira.