Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Steven Tyler se defende de acusação e nega abuso sexual na década de 1970

    Segundo a revista Rolling Stone, vocalista afirma que a relação com Julia Misley foi consensual. Na época ele tinha 25 anos e ela, 16

    Leticia Pazerocolaboração para a CNN

    São Paulo

    Novos capítulos do processo que acusa Steven Tyler de um suposto abuso sexual em 1970 vieram à tona essa semana, e o vocalista da banda Aerosmith se defendeu das acusações.

    Segundo a revista Rolling Stone, Tyler negou as acusações e afirmou que a relação com Julia Misley foi consensual. Na época, o cantor tinha 25 anos e Julia 16 e ele era o tutor legal dela. Além disso, Steven pede o arquivamento do processo.

    O processo foi iniciado em dezembro do ano passado e ainda está tendo desdobramentos.

    Entenda o caso

    As alegações dizem que Julia Misley (antes chamada de Julia Holcomb) foi abusada e agredida sexualmente pelo cantor quando tinha apenas 16 anos. Além disso, o processo também o acusa de imposição intencional de sofrimento emocional, e foi registrado na Califórnia, Estados Unidos.

    Segundo a ação, na época da relação, Tyler teria convencido a mãe de Julia a coloca-la sob sua tutela para que eles pudessem seguir com o relacionamento e morarem juntos. Eles namoraram durante mais de três anos, e a jovem viajou ao lado do astro durante algumas turnês pelo mundo.

    Ainda de acordo com Julia, o cantor a teria feito acreditar que era um caso de amor e que, durantes as viagens das turnês, ele teria fornecido álcool e drogas para a menor. Além disso, Misley ainda registrou que foi obrigada a realizar um aborto e que o cantor ameaçou parar de pagar suas contas caso não o fizesse.

    O processo ainda utilizou trechos do próprio livro do vocalista do Aerosmith, em que registram quando ele teria casado com uma adolescente e convencido seus pais de assinar um documento para que ele não fosse preso caso tirasse ela do estado.

    Em sua defesa, Tyler alega que toda a relação com Julia foi consentida, que ela não sofreu nenhum ferimento ou dano como resultado de suas ações, e que ele teria imunidade por ser seu tutor legal na época.

    As últimas atualizações foram sobre a resposta da defesa de Julia. “Ele está causando ainda mais dor em Misley e fazendo ‘gaslighting’ com a falsa alegação que ela ‘consentiu’ e que a dor que ele causou foi ‘justificada e de boa fé’. Nunca encontramos uma defesa tão desagradável e potencialmente perigosa quanto a que Tyler e seus advogados lançaram esta semana: a alegação de que a tutela legal é consentimento e permissão para abuso sexual”, disse Jeff Anderson, advogado da americana, em um comunicado geral.