Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Viih Tube e Eliezer desabafam sobre os ataques à filha de 7 meses

    Segundo o casal, as críticas, disfarçadas de dicas, começaram quando Lua tinha três meses

    Viih Tube e Eliezer são pais de Lua, de 7 meses
    Viih Tube e Eliezer são pais de Lua, de 7 meses Reprodução/Viih Tube/Instagram

    Caroline Ferreiracolaboração para a CNN

    São Paulo

    Pais de Lua, de apenas sete meses, os ex-BBBs Viih Tube e Eliezer desabafaram sobre a série de ataques e comentários abusivos que a filha recebe nas redes sociais.

    Segundo eles, as críticas começaram quando a pequena ainda estava em seu terceiro mês de vida. No início, inclusive, vinham disfarçadas de dicas, com o intuito de ajudar.

    “De que adianta nascer rica, mas ser obesa?”, “Tinha tudo para ser linda, mas é obesa”, “Tadinha”, “Ela vai explodir (risos)”. “Esses comentários estão na foto de um bebê de sete meses”, contou Eliezer, em entrevista ao “Fantástico” no último domingo (19).

    “Isso não é opinião. Isso é um ataque”, completou Viih Tube diante da situação descontrolada que causa sofrimento para os pais e a família.

    O casal, que está junto desde maio de 2022, conta que havia pensado em não expor o nascimento e a vida da filha na internet. No entanto, mudaram de ideia uma semana depois de Lua vir ao mundo.

    “Tivemos essa conversa, mas eu não me arrependo, não acho que a culpa de tudo que a gente está vivendo é a gente ter escolhido expor a nossa família, mas claro que tem o lado negativo”, desabafou a influenciadora digital.

    “Eu ajudei inúmeras mães e me fez muito bem as ouvir e ter essa troca. A gente está postando uma foto da nossa família feliz, é algo natural para a gente”, acrescentou.

    Ainda segundo o ex-BBB, os ataques começaram a ganhar força após a gravação de um vídeo em que a própria pediatra da filha explica que ela está bem. “Eu comecei a entender que as pessoas não estão preocupadas com a saúde da Lua. As pessoas querem atacar”.

    “De cheinha foi para gorda, foi para obesa, foi para doente, foi para ‘vai explodir’. Um comentário que me pegou muito foi: ‘já tem R$ 1 milhão na conta, dá para fazer várias bariátricas quando ficar grande”, disse emocionado.

    Frustração

    Por fim, Viih também reforçou o quanto tem sido difícil ver o quanto Eliezer sofre por não conseguir controlar os ataques.

    “No travesseiro, ele só chora. E chora de chorar mesmo, de perder o fôlego, porque ele sente que ele não tem o que fazer. É isso que me toca, não conseguir proteger não só a minha filha, mas a minha família”, encerrou.