Clubes do Rio poderão retomar atividades, mas sem coletivos, diz prefeitura

O prefeito Marcelo Crivella disse ter chegado a um acordo com Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense, mas os dois últimos negaram ter concordado com a proposta

Stéfano Salles, da CNN no Rio
25 de maio de 2020 às 17:48
Gabigol, do Flamengo, em avaliação no CT do clube
Foto: Divulgação/Flamengo (18.mai.2020)

Os times da capital fluminense que jogam o Campeonato Carioca podem voltar às atividades já essa semana, com atividades médicas e fisioterapia com bola, anunciou o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) nesta segunda-feira (25). A medida vale para sete dos 16 clubes que jogam a competição: Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Bangu, Madureira e Portuguesa.

Os treinos como coletivos e "rachões" voltariam em junho. O prefeito mencionou que os jogos poderiam voltar em julho, sem torcida, mas ainda não há nada oficial quanto a uma data de retorno.

Leia também:

Flamengo reabre centro de treinamento sem aval da Prefeitura do Rio de Janeiro

Futebol brasileiro pode voltar no fim de junho, diz CBF

Hoje, Crivella disse ter chegado a um acordo com os quatro grandes clubes do Rio: Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense. No entanto, os dois últimos negaram ter concordado com a proposta. 

Pelo Twitter, o Botafogo confirmou "contatos telefônicos com o Prefeito Marcelo Crivella, onde reforçou o seu o posicionamento e pontuou que o momento não é de retomar os treinamentos presenciais, sugerindo que seja realizado em oportunidade futura, dependendo do estágio da Covid-19".

Em nota, o Fluminense disse que "não fez nenhum contato telefônico com a prefeitura e tampouco com o prefeito, seja para tratar da reunião em que se discutiu a volta do futebol ou para qualquer outro assunto".

Ontem, o prefeito se reuniu com representantes de 14 dos 16 clubes que jogam o Campeonato Carioca, onde trataram sobre o protocolo “Jogo Seguro”, elaborado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, com representantes dos clubes, determinando os parâmetros médico-sanitários para a volta às atividades. Apenas Botafogo e Fluminense não tiveram representantes no encontro.